Pular para o conteúdo principal
Sinopse

Limites da globalização

Apesar da crescente influência da globalização, a nação-Estado e a política continuam a ser a única maneira eficaz de organizar a sociedade, foi o que concluiu um grupo de políticos de alto nível, economistas e acadêmicos conhecido como o Círculo de Montevidéu, que em maio realizou seu quinto encontro na sede do BID em Washington, D.C. Segundo o Presidente do BID Enrique V. Iglesias, a globalização representa uma oportunidade para a América Latina fortalecer sua ligação com o resto do mundo, mas é preciso tomar medidas para evitar que as relações mais próximas "envenenem" as sociedades da região.

Costa Rica investe em alta tecnologia

Abril último marcou o aniversário do primeiro carregamento de um novo produto que revolucionou a indústria exportadora da Costa Rica: microprocessadores. A partir de um esforço de longo prazo para fortalecer a educação técnica no país, em muitos casos com a ajuda do BID (ver O BID de junho de 1997), a Costa Rica persuadiu a Intel Corp. a instalar uma fábrica de chips de computação no valor de US$300 milhões nos arredores de San José, a capital. Em um ano, segundo uma reportagem da revista Wired, as exportações de US$700 milhões suplantaram as exportações tradicionais de café e bananas, dobraram o que o país faturou com café no mesmo período e igualaram um quinto das receitas anuais de exportação do país. E esse é o resultado de apenas uma das quatro linhas de produção.

Alerta contra o desmatamento

Um órgão das Nações Unidas sediado no Chile deu o alarma a respeito do passo acelerado de desmatamento na América Central. Segundo a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), os países centro-americanos perderam entre um terço e um quarto de suas florestas entre 1980e 1995 em decorrência da expansão da indústria de gado. O problema tornou-se agudo na década de 80, quando os governos da região realizaram uma série de programas de ajustamento estrutural visando aumentar sua participação na economia global, disse a CEPAL. Segundo dados desse órgão, as florestas da América Central contêm o estimado em 10% da biodiversidade do mundo.

Jump back to top