Pular para o conteúdo principal
Seminário sobre inovação tecnológica e competitividade abre no dia 29 de março série de eventos no Brasil antes da 47ª Reunião Anual do BID

Uma série de eventos patrocinados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento terá início em Belo Horizonte, no dia 29 de março, com um seminário sobre inovação tecnológica e competitividade, antes das sessões plenárias da 47ª Reunião Anual da Assembléia de Governadores do BID e da 21ª Reunião da Corporação Interamericana de Investimentos, que acontecem de 3 a 5 de abril.

O primeiro seminário reunirá formuladores de políticas e especialistas da América Latina e do Caribe e de outras partes do mundo para trocar opiniões e propor recomendações sobre diversos temas. Entre as questões a ser discutidas estão, por exemplo, como promover a prioridade de políticas inovadoras no âmbito das políticas de desenvolvimento na região, como fortalecer capacidades para formular, implementar e avaliar políticas para o desenvolvimento de sistemas nacionais de inovação destinados a fomentar a competitividade, além de uma agenda para a consecução dessas metas.

As discussões de políticas estarão centradas no papel dos clusters — grupos de projetos numa área específica que são desenvolvidos, apoiados e revistos em conjunto — para o desenvolvimento local, nas estratégias para o desenvolvimento de sociedades de informação e nas contribuições da inovação para o desenvolvimento produtivo. Um aspecto que será enfatizado é como fortalecer na região as instituições ligadas à inovação com vistas à criação de uma  plataforma para a competitividade.

Os temas dos demais seminários incluem competitividade, juventude, remessas e microcrédito, energia limpa,  programas de transferência de renda condicionada, políticas e instrumentos de dívida, o clima empresarial para o investimento privado em infra-estrutura e gestão de risco de desastres. 

O programa do dia 30 de março inclui:

  • Um seminário que destacará as experiências do Brasil e de organismos internacionais no fomento do desenvolvimento do jovem nas áreas de emprego, participação e voluntariado, seguido de uma  jornada de serviço voluntário de jovens na Vila Senhor dos Passos, no dia 31.

  • Um seminário sobre remessas e microcrédito e sua importância na região e no Brasil.

  • Uma sessão sobre a Amazônia. 

Nos dias 30 e 31 de março serão realizadas sessões sobre financiamento latino-americano e o papel dos bancos de desenvolvimento, com a participação de dois prêmios Nobel, os professores Douglass North e Joseph Stiglitz. Durante o encontro, será analisado o chamado "Consenso de Washington" e suas implicações para a região.

Outros dois seminários serão ainda realizados no dia 31 de março:

  • Financiamento de energia limpa

  • Geração de crescimento econômico em bases amplas

Três atividades estão programadas para o dia 1º de abril:

  • Próximo passo da política social: aproveitar a experiência dos programas de transferência de renda condicionada

  • Políticas e instrumentos de dívida no novo milênio: novos mercados e novas oportunidades

  • Novos horizontes: investimento estrangeiro, tratados de livre comércio e desenvolvimento do setor privado

Seminário do dia 2 de abril:

  • Um clima melhor para o investimento do setor privado em infra-estrutura na América Latina e no Caribe analisará por que a América Latina e o Caribe cronicamente investem menos em infra-estrutura e que medidas comerciais são necessárias para estimular o investimento.

Seminário do dia 3 de abril:

  • Abordagem de financiamento integrado à gestão de risco de desastres buscará soluções mais eficazes e inovadoras e analisará o papel dos setores público e privado, bem como das organizações regionais.

Seminário do dia 4 de abril:

  • A governança da gestão pública. Discussões sobre as chamadas reformas de segunda geração  para fortalecer a governança democrática social, com vistas à promoção do desenvolvimento.

O evento de Belo Horizonte marcará a quarta Reunião Anual do BID realizada no Brasil, um dos membros fundadores da instituição que desempenhou um papel-chave na criação do maior e mais antigo banco regional de desenvolvimento, atualmente a principal fonte de financiamento multilateral de desenvolvimento na América Latina e no Caribe.

Simultaneamente à reunião dos governadores do BID, terá lugar a reunião anual da Corporação Interamericana de Investimentos, membro do Grupo do BID que apóia pequenas e médias empresas com empréstimos e investimentos. Todos os seminários serão realizados no Centro de Convenções Expominas.

A Reunião Anual é o evento anual mais importante para as duas instituições. De 3 a 5 de abril, os governadores do BID e da CII analisarão suas atividades e o Relatório Anual, além de discutir e fixar novas  políticas e novos programas para o futuro.

Os empréstimos do BID à região totalizaram US$7 bilhões em 2005 — um aumento de 17% em relação ao ano anterior. Quase 50% dos empréstimos destinaram-se a programas para reduzir a pobreza e melhorar a eqüidade social, tendo excedido a meta proposta. O Banco aprovou US$83 milhões para projetos de cooperação técnica, enquanto a CII aprovou em  2005 um nível recorde de financiamento no valor de US$342 milhões.

Jump back to top