Pular para o conteúdo principal
Presidente do BID convoca a promoção da paz e da convivência dos cidadãos da América Latina e do Caribe

O presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento, Enrique V. Iglesias, fez uma convocação em prol de uma cultura da paz e da convivência entre os cidadãos como medida essencial para garantir o desenvolvimento da América Latina e do Caribe.

“A prevenção da violência é um tema prioritário para o crescimento sustentado e para a garantia de uma melhor qualidade de vida aos cidadãos de nossos países”, afirmou Iglesias, durante o fórum “Segurança e Convivência dos Cidadãos: Examinando Experiências e Desafios”, realizado em Medellín, Colômbia, nos dias 12 e 13 de setembro.

Iglesias propôs o desenvolvimento de respostas efetivas com base nas experiências bem-sucedidas apresentadas durante o encontro. Além disso, reiterou a disposição do BID em apoiar os países, em particular os governos das cidades, interessados em responder aos altos índices de violência e de insegurança na região.

Participaram do encontro governantes de cidades como Diadema (Brasil), Assunção (Paraguai), Montevidéu (Uruguai), Buenos Aires e Rosário (Argentina), Bogotá, Cali e Medellín (Colômbia), Miraflores (Peru), San Pedro Sula (Honduras) e Kingston (Jamaica).

A Chefe da Divisão de Desenvolvimento Social do BID, Wanda Engel, ressaltou o papel da educação como agente de socialização das gerações jovens. A educação pode proporcionar as habilidades essenciais para a diminuição da violência, como a comunicação e o diálogo, e ensinar os jovens como lidar com o conflito.

Além de analisar a formulação de políticas públicas e o papel-chave dos sistemas de informação, da educação e da Justiça, os mais de 600 funcionários, prefeitos e especialistas também apresentaram exemplos inovadores implementados em seus países para garantir o controle e a prevenção da insegurança.

Na última década, o BID destinou à região da América Latina e do Caribe assistência técnica e investimentos de US$150 milhões para o apoio a programas de prevenção à violência e de atenção às vítimas, tanto na área de violência social quanto na área de violência intrafamiliar.

Jump back to top