Pular para o conteúdo principal
E-commerce guatemalteco

Apesar de tudo o que se fala sobre comércio eletrônico, até agora poucos países latino-americanos viram exemplos concretos dessa nova maneira de fazer negócios.

Na Guatemala, um dos aspectos do atual sistema de comércio internacional que mais consome tempo são as tramitações com documentos. Mas agora elas se realizarão mais rapidamente, graças a um programa dirigido pela Associação de Exportadores de Produtos Não Tradicionais (Agexpront). A nova iniciativa consistirá em um Serviço Eletrônico de Autorização de Exportações (Seadex), baseado na Internet, que permitirá que as empresas guatemaltecas obtenham licenças de exportação on-line, eliminando boa parte da papelada burocrática que tradicionalmente retardava o comércio internacional. 

A Seadex, conectada aos órgãos governamentais que controlam o processo de autorização de licenças, estará disponível aos usuários 24 horas por dia, sete dias por semana, o ano todo. Arnoldo Beltrán, especialista que trabalha na representação do BID na Cidade da Guatemala, diz que o novo sistema liberará os exportadores de ter que viajar para os poucos escritórios do governo que concedem essas licenças, economizando dessa forma tempo precioso para outras atividades. O sistema Seadex também ajudará o governo a cumprir a antiga promessa de fornecer serviços a partir de "um só guichê", mediante a centralização dos requisitos de licença via Internet.

"Definitivamente, este sistema promoverá o desenvolvimento econômico da Guatemala", declara Beltrán. O governo da Guatemala também se beneficiará, porque o sistema gerará um banco de dados detalhado e atualizado sobre exportações. "O sistema está conectado ao banco central, conhecido como Banguat, à Superintendência de Administração Fiscal e a todos os órgãos ou ministérios envolvidos no processo", informa Jorge Cruz, gerente geral da Agexpront. Esta interconexão significa que, se algum produto de exportação precisar de autorização do Ministério da Saúde, por exemplo, ela poderá ser dada on-line, sem que o ministério tenha que imprimir e encaminhar seus próprios formulários.

A iniciativa Seadex conta com a colaboração do governo da Guatemala por meio do programa setorial de alimentação e agricultura, que é financiado pelo BID. Outras iniciativas financiadas pelo BID complementarão o Seadex. Um exemplo é o sistema de acompanhamento eletrônico que o governo está desenvolvendo para os caminhões que transportam produtos importados pelas suas fronteiras. E um Programa de Inovação Tecnológica para Microempresas Guatemaltecas financiado pelo BID inclui a instalação de centros comunitários de informação com acesso à Internet. Por meio desses centros, até mesmo proprietários de pequenas empresas que não dispõem de telefones ou computadores poderão acessar o sistema Seadex.
 

Jump back to top