Pular para o conteúdo principal
Presidente do BID na IV Cúpula das Américas: desenvolvimento começa na base da sociedade

MAR DEL PLATA, Argentina — O presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento Luis Alberto Moreno pediu aos líderes das Américas que concentrassem esforços para impulsionar um progresso de baixo para cima a fim de superar a partir da base os altos níveis de pobreza e desigualdade que oprimem a América Latina e o Caribe.

“Devemos enfocar a manutenção e aceleração da expansão econômica, melhorando ao mesmo tempo a qualidade do crescimento em áreas críticas como a eqüidade, a inclusão e a sustentabilidade ambiental”, disse Moreno em seu discurso na IV Cúpula das Américas. “Agora é o momento de concentrar nossos esforços mais abaixo, nas ‘trincheiras do desenvolvimento’, onde estão as pessoas e onde por meio de milhões de pequenas decisões se forja diariamente o destino econômico de nossa região.”

“Nos próximos anos, o BID dará prioridade a apoiar seus países membros na elaboração e aplicação de mecanismos eficazes para afirmar o poder dessa base de pequenos empresários, consumidores, proprietários e produtores para que se convertam em motores do desenvolvimento”, afirmou Moreno ao destacar a importância do emprego como mecanismo de mobilidade social para assegurar a governabilidade democrática e a coesão social.

Moreno ressaltou a necessidade de gerar um clima propício à iniciativa privada que combine: infra-estrutura física e quadros regulatórios e financeiros adequados para fomentar o desenvolvimento empresarial; políticas públicas focalizadas que estimulem o capital humano e social; e um quadro institucional e jurídico estável, justo e transparente. Reiterou o compromisso do BID de apoiar os países no desenvolvimento do setor privado, a fim de criar capacidade de investimento, trabalho, poupança e consumo.

Relatório de seguimento

A participação do BID no processo das Cúpulas das Américas coincide plenamente com os mandatos da instituição criada em 1959 para impulsionar o desenvolvimento econômico e social da região. Atualmente o Banco é a maior e mais antiga organização de desenvolvimento regional e a principal fonte de financiamento multilateral para a América Latina e o Caribe.

Segundo um relatório do BID apresentado à IV Cúpula, sobre o cumprimento dos mandatos das cúpulas hemisféricas anteriores de Québec, no Canadá, em 2001, e de Nuevo León no México, em 2004, o Banco desenvolveu 22 programas estratégicos que englobam cinco áreas: governabilidade democrática, integração e desenvolvimento econômico, meio ambiente e desenvolvimento sustentável, desenvolvimento social e eqüidade e conectividade e desenvolvimento tecnológico.

O BID deu apoio técnico aos processos, às declarações e aos planos de ação das Cúpulas das Américas, adotou em sua atividade financeira e técnica os compromissos fixados e formulou programas e projetos para dar cumprimento a esses objetivos. As declarações das Cúpulas influíram na formulação de estratégias e políticas setoriais do Banco, seguindo as prioridades fixadas pelos chefes de Estado e governo do hemisfério.

Jump back to top