Pular para o conteúdo principal
Prédios brasileiros implementarão projetos de economia de energia com assistência do BID

O Banco Interamericano de Desenvolvimento aprovou hoje um programa de garantias de US$ 25 milhões para apoiar projetos de economia de energia em prédios privados no Brasil.

Os US$ 25 milhões para o "Mecanismo de Garantia de Eficiência Energética (EEGM)" do Brasil incluem US$ 15 milhões do capital do Banco e uma doação de US$ 10 milhões do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF). O EEGM será utilizado em associação com atividades de assistência técnica desenvolvidas pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).

O programa de garantias oferecerá vários tipos de garantias de crédito em moeda local para ajudar bancos comerciais e outros emprestadores ou investidores a financiar projetos de eficiência energética para edifícios, promovidos por Empresas de Serviços de Eficiência Energética (ESCOs) brasileiras. Esses projetos tipicamente incluem substituição de sistemas de iluminação, condicionadores de ar, resfriadores, motores e bombas ineficientes por modelos ou tecnologia mais eficientes e a instalação ou melhoria de sistemas de controle que otimizem o consumo de energia.

O EEGM é dimensionado para apoiar mais de 200 projetos desenvolvidos por até 40 ESCOs brasileiras durante um período de cinco anos, com uma economia de energia total de mais de US$ 100 milhões.

O mecanismo é um instrumento totalmente independente destinado a complementar o PROESCO, um programa especializado do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social brasileiro (BNDES) que financia investimentos em eficiência energética.

Os usuários finais do EEGM devem ser principalmente empresas ou instituições do setor privado que possuam prédios com necessidade de adaptações para tornar mais eficiente o seu consumo de energia.

O instrumento será implementado com a participação de um administrador externo, a ser selecionado por um processo de licitação pública, que deverá ser um banco, empresa ou indivíduos com experiência tanto em projetos de eficiência energética como em financiamentos.

Jump back to top