Pular para o conteúdo principal
PMEs latino-americanas aprendem com empresas japonesas inovadoras no Fórum Japão-ALC em Tóquio

Autoridades de promoção ao comércio e empresários de ambas as regiões reúnem-se para aprender sobre oportunidades de comércio e investimento e compartilhar conhecimento

TÓQUIO, Japão – Mais de 400 empresários e autoridades governamentais do Japão e da América Latina e Caribe reuniram-se entre os dias 7 e 8 de novembro em Tóquio para o Fórum Empresarial Japão-ALC, onde discutiram como ambas as regiões podem estimular o crescimento por meio da ampliação do comércio, dos investimentos e do intercâmbio de conhecimento.

“Como o Japão, estamos engajados em uma mesma missão: a busca de alto crescimento sustentável”, disse o presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno, em seu discurso de abertura. “Para crescer, o Japão precisa se conectar com mercados dinâmicos e de rápido crescimento e a América Latina oferece uma população jovem, com milhões de consumidores ansiosos pelos muitos produtos inovadores que as empresas japonesas já fabricam em nossa região.”

As pequenas e médias empresas (PMEs) da América Latina tem muito a aprender com as principais empresas japonesas, que são respeitadas por sua tecnologia de última geração e técnicas de gestão modernas, acrescentou o presidente Moreno em seus comentários iniciais.

Mitsuhiro Furusawa, vice-ministro de Relações Internacionais do Ministério da Fazenda do Japão, também discursou no Fórum Empresarial, organizado pelo BID com apoio financeiro do Fundo Fiduciário Japonês. O Banco Japonês para Cooperação Internacional e a Japan External Trade Organization também contribuíram para a organização do evento de dois dias.

A primeira-ministra da Jamaica, Portia Simpson-Miller, a ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão do Brasil, Miriam Belchior, e o ministro da Fazenda do Paraguai, Germán Rojas, também tiveram a palavra no evento, assim como Takehiko Nakao, presidente do Banco Asiático de Desenvolvimento. As discussões em formato de painel centraram-se em oportunidades de investimento para empresas japonesas na América Latina em áreas como infraestrutura, energia e telecomunicações, e em um programa especial do BID sobre Cidades Emergentes e Sustentáveis voltado a ajudar áreas urbanas de porte médio a se desenvolverem racionalmente.

O BID divulgou um estudo, “Japan and Latin America and the Caribbean: Building a Sustainable Trans-Pacific Relationship” (Japão e América Latina e Caribe: Construção de uma relação transpacífico sustentável), que indica que o Japão é uma das mais importantes fontes de investimento estrangeiro direto para a região e mostra como as empresas japonesas introduziram tecnologia de ponta, know-how e oportunidades de emprego para trabalhadores latino-americanos.

Como parte do Fórum, cerca de 100 representantes de empresas e organizações de promoção ao comércio da América Latina e do Caribe (ALC) visitaram várias firmas japonesas, entre elas um centro de distribuição de alimentos e um supermercado, para uma demonstração dos padrões rígidos exigidos de fornecedores de alimentos internacionais.

Eles também estiveram na estação do trem de alta velocidade de Tóquio e aprenderam sobre tecnologias de construção resistentes a terremotos para edifícios e sobre abordagens inovadoras para controle de enchentes. Os participantes também visitaram PMEs na cidade portuária de Yokohama, conhecida pelo seu ambiente de negócios favorável.

Ainda no dia 7 de novembro, o ADB e o BID tiveram uma reunião em Tóquio para definir estratégias de cooperação entre os dois bancos em integração econômica, desenvolvimento do setor privado e soluções para o problema da crescente desigualdade em ambas as regiões. Nessa ocasião foi emitido um relatório conjunto sobre crescimento econômico inclusivo.

Jump back to top