Pular para o conteúdo principal
O que se faz necessário para assegurar o acesso universal aos serviços de água e saneamento na América Latina?

O BID considera que são quatro os desafios principais: atrair novos investimentos; garantir a qualidade, a quantidade e a confiabilidade dos recursos hídricos; fortalecer as instituições responsáveis pelo planejamento, regulação e controle; e melhorar a eficiência dos operadores desses serviços.
 
Visando a colaborar com os países da região no sentido de alcançar o acesso universal a serviços sustentáveis, confiáveis e de qualidade aceitável, o Banco lançou em 2007 a Iniciativa da Água e Saneamento.
 
A Iniciativa definiu como meta financiar, até 2011, projetos em 100 cidades e 3.000 comunidades rurais. A Iniciativa também procura promover o manejo integral das bacias hidrográficas e o fortalecimento da capacidade de gestão e a transparência dos operadores de serviços de água e saneamento.
 
Para alcançar esses objetivos, o Banco oferece empréstimos com e sem garantia soberana, operações de cooperação técnica, doações de investimento e planos estratégicos setoriais. O BID também financia intercâmbios entre operadores por meio do programa “Empresas Irmãs”.
 
A meados de 2009, o BID formalizou um acordo com o Governo da Espanha para cofinanciar projetos em 12 países. A Espanha contribuirá com US$407 milhões em doações, e o BID com US$213 milhões em empréstimos e doações para financiar projetos que levarão serviços de água e saneamento a mais de 4 milhões de pessoas em comunidades rurais e suburbanas de baixa renda.
 
O BID é a principal fonte multilateral de recursos para investimentos em água e saneamento na América Latina e no Caribe. Desde o lançamento da Iniciativa, em 2007, o Banco contribuiu com mais de US$3,5 bilhões em financiamento para o setor, além de mais de US$16,5 milhões para assistência técnica. Executaram-se projetos em 102 cidades (excedendo a meta de 100), em 839 comunidades rurais e em 21 microbacias (excedendo a meta de 20). Além disso, 62 operadores da região foram fortalecidos e receberam assistência técnica. Prevê-se que em 2009 o BID aprovará mais de US$1,6 bilhão para o setor.

Jump back to top