Pular para o conteúdo principal
Município de Pasto, na Colômbia, expandirá os serviços de água e saneamento com empréstimo de US$ 27,8 milhões do BID

O município de Pasto, na Colômbia, assegurará que seus habitantes urbanos e rurais tenham acesso a serviços de água e esgotos de alta qualidade, eficientes e sustentáveis com a ajuda de um empréstimo de US$ 27,8 milhões aprovado hoje pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento.

O programa deve expandir a cobertura do serviço para mais 30.000 usuários. Cerca de 21.000 desses novos usuários do serviço são moradores da cidade de Pasto, onde vivem aproximadamente 80% dos 395.000 habitantes do município. Os demais moram em comunidades rurais de baixa renda em torno da cidade.

Um foco importante do programa é fortalecer a capacidade de operação da EMPOPASTO (o prestador dos serviços urbanos de água e esgotos) e das cooperativas de água que administram esses serviços nas áreas rurais. A EMPOPASTO usará os recursos para melhorar indicadores em áreas como uso de energia, desperdício de água e serviço ao cliente. As cooperativas rurais receberão investimentos e capacitação que as ajudarão a melhorar a qualidade da água fornecida e a sustentabilidade financeira de longo prazo do serviço.

Os fundos do BID também financiarão a construção de novas redes de coleta de esgotos que evitarão o despejo de águas residuais em rios e lagos dentro da cidade de Pasto. Isso contribuirá para a limpeza do rio Pasto, reduzindo os riscos de saúde e melhorando as condições ambientais de áreas densamente povoadas, ao mesmo tempo em que reduzirá o risco de enchentes em várias partes da cidade.

Esse programa contribui para que sejam alcançadas as metas definidas pela Iniciativa de Água e Saneamento do BID, que pretende financiar projetos em 100 cidades de porte médio e 3.000 comunidades rurais até 2011. Além de financiar infraestrutura física, a iniciativa focaliza a melhora da capacidade de gestão, da transparência e da sustentabilidade dos prestadores dos serviços.

O empréstimo do BID terá um período de 25 anos, com período de carência de 6 anos e taxa de juros baseada na LIBOR. O governo da Colômbia contribuirá com US$ 16,2 milhões em fundos de contrapartida, para um orçamento total do programa de US$ 44 milhões.

Jump back to top