Pular para o conteúdo principal
Internet ou televisão?

Charles Herington é Presidente e Diretor-Geral da AOL Latin America. O artigo a seguir foi adaptado de comentários que fez durante um seminário sobre desenvolvimento e a Internet realizado durante a reunião anual do Banco em Santiago,Chile, em março último.

Nos últimos anos, a América Latina transformou-se na região do mundo onde mais crescem os serviços interativos. De fato, do ponto de vista estritamente comercial, é um mercado ideal para obter um crescimento alto e constante.

Consideremos algumas de suas características: uma região com 500 milhões de habitantes, onde se falam principalmente dois idiomas, o espanhol e o português. Dessa população, cerca de 150 milhões de pessoas são consumidores de classe média ou alta. Embora haja grandes diferenças de país para país, no geral os sistemas de telecomunicações se desenvolvem em ambientes regulamentares favoráveis. A não ser pelas oscilações temporárias das economias nacionais, as condições tendem a melhorar nos principais mercados.

Essas condições nos permitem fazer algumas projeções otimistas. Para o fim de 2003, o número de usuários da Internet na América Latina terá triplicado, superando 42 milhões, o que significa uma taxa de crescimento de 67% ao ano. A taxa de penetração da Internet na região chegaria a uns 8% da população, o que, embora represente um aumento significativo em relação aos níveis atuais, ainda deixará a região muito longe dos Estados Unidos, onde metade da população já tem acesso à Internet.

No entanto, podemos afirmar que a Internet já está começando a se tornar um fenômeno de massa na América Latina. Já não é uma tecnologia exclusiva dos entendidos. Em 1996, havia 4.500 usuários da Internet na Argentina. Hoje, eles são mais de 2 milhões.

O desafio é tornar a experiência da Internet simples, fácil e eficaz. O importante não é a tecnologia, e sim o consumidor. Para que ela se torne um verdadeiro meio de massa, precisamos nos concentrar nas necessidades dos consumidores. A tecnologia é só um instrumento para satisfazer essas necessidades.

Assim como as fraldas descartáveis e os fornos de microondas, a Internet é um produto não só prático mas a caminho de se tornar imprescindível na vida moderna. Por exemplo, que escolheria você para levar para uma ilha deserta? Um telefone, um televisor ou um computador com acesso à Internet? Segundo uma pesquisa recente, a maioria das pessoas escolheria o computador conectado à Internet. Outros dados notáveis: mais de metade dos pesquisados mudou a arrumação dos móveis para acomodar um computador. Três em cada quatro acham que seu endereço eletrônico é mais conhecido que seu número de telefone. E quase quatro entre cinco gastam navegando na Internet tempo que antes passavam vendo televisão.

À parte suas óbvias aplicações comerciais e sociais, a Internet vai exercer um impacto muito positivo sobre a sociedade latino-americana. Além de encurtar distâncias, afetará profundamente a educação e outras áreas, como a telemedicina. Achamos que o acesso à informação vai ser a chave para transpor a barreira econômica que existe na América Latina. Temos responsabilidades muito importantes e a primeira é impedir que alguém imponha obstáculos regulamentares ou de outra natureza ao crescimento da informática. E por fim temos de nos lembrar de que a Internet é uma ferramenta extremamente poderosa e pensar constantemente em como ela pode beneficiar toda a sociedade.  

Jump back to top