Pular para o conteúdo principal
Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada do Brasil receberá empréstimo do BID de US$7,15 milhões para melhorar a elaboração e a avaliação de políticas públicas

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) do Brasil receberá uma empréstimo de cooperação técnica de US$7,15 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento para melhorar sua capacidade de formular, monitorar e avaliar políticas públicas e estudar os desafios de desenvolvimento do país para recomendar soluções alternativas.

O programa aprovado hoje pela Diretoria Executiva do BID apoiará a administração e o desempenho do IPES.  Produzirá, sistematizará e disseminará conhecimento mediante o desenvolvimento de projetos-chave de pesquisa que contribuirão para a melhoria de protótipos e novos processos que atendam os requerimentos específicos das políticas públicas. Fortalecerá também a cooperação com pesquisadores e instituições nacionais e internacionais, promovendo o intercâmbio de especialistas, a participação em congressos internacionais e o apoio a um foro nacional. Um objetivo importante será a comunicação e disseminação de informação ao público.

“Esta operação investirá em pesquisa e desenvolvimento para apoiar a busca de conhecimentos e idéias novas e aperfeiçoadas”, disse Juan Luna-Kelser, chefe da equipe de projeto. “Apoiará também a aplicação desse conhecimento e dessas idéias ao desenvolvimento de produtos inovadores de políticas públicas, com a expectativa de melhorar a capacidade produtiva do Brasil e acelerar o desenvolvimento social.”

“A produção de pesquisa do IPEA é extremamente valiosa para o BID, já que oferece aportes cruciais para a preparação da estratégia e direção dos empréstimos do Banco com o país, bem como de estudos setoriais e de país”, afirmou Luna-Kelser.

O IPEA é uma fundação pública de planejamento e pesquisa no âmbito do ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Durante os 40 anos de sua história, o IPEA foi responsável pela preparação de estudos econômicos e sociais que serviram de base para a formulação da política econômica e dos planos de desenvolvimento econômico do governo, com uma visão de médio e longo prazos. O IPEA produz textos para discussão, estudos e pesquisa socioeconômica.

O empréstimo tem prazo de 20 anos, com um período de carência de cinco anos e taxa de juros variável com base na LIBOR. Os fundos de contrapartida locais para o projeto totalizarão US$1,65 milhão.

Jump back to top