Pular para o conteúdo principal
Homenagem a Juscelino Kubitschek no BID

O Brasil desempenhou desde o princípio um papel fundamental na fase de criação do BID, não apenas como o maior cliente na região, mas também como catalisador na concepção do Banco. “Sem o Brasil, a idéia de um banco interamericano de desenvolvimento não teria nascido”, disse o presidente do BID Luis Alberto Moreno durante o discurso inaugural da 47ª Reunião Anual da Assembléia de Governadores em Belo Horizonte, Brasil, em abril de 2006.

O brasileiro detrás do esforço para a criação de uma instituição multilateral de desenvolvimento para a América Latina e o Caribe foi o conhecido político Juscelino Kubitschek, eleito governador de Minas Gerais em 1950 e presidente do Brasil de 1956 a 1961.

O legado de Kubitschek no Brasil é tão poderoso que levou Moreno, em seu discurso inaugural em Belo Horizonte, a observar que a história do país podia ser dividida em dois capítulos: antes e depois de Kubitschek.

Além de suas realizações no Brasil, que incluem grandes projetos rodoviários, a criação da indústria automobilística e a fundação da nova capital, Brasília – sob o lema “cinqüenta anos de progresso em cinco” –, Kubitschek também tinha uma visão mais ampla para o hemisfério como um todo: um esforço norte-sul para elevar os níveis de vida na América Latina.

Essa ambiciosa iniciativa hemisférica, que ficou conhecida como Operação Panamericana, levou à criação do Banco em 1959, para proporcionar financiamento ao desenvolvimento econômico, social e institucional dos países da região, bem como promover a integração.

Para homenagear este fundador do BID, um busto de bronze de Kubitschek, doado pela Secretaria de Cultura de Minas Gerais e pela cidade de Belo Horizonte, estará  disposto permanentemente na sede do BID em Washington, D.C, depois de sua inauguração em 19 de maio de 2006.

A cerimônia de inauguração do busto contou com a presença do atual governador de Minas Gerais Aécio Neves, que assinou quatro protocolos de intenção com o BID para empreender projetos de desenvolvimento em Minas Gerais.

Os protocolos incluíam iniciativas para desenvolver turismo de negócios, preparar um modelo para um projeto de ampliação do anel viário de Belo Horizonte, apoiar a produção e comercialização do artesanato mineiro e formular uma proposta de planejamento e gestão para o desenvolvimento no estado de Minas Gerais.

O BID estabeleceu o Prêmio Juscelino Kubitschek a ser concedido em 2009, em  comemoração ao aniversário de 50 anos do BID, ao líder ou estadista que melhor represente o espírito desenvolvimentista encarnado nesta influente figura brasileira.

Jump back to top