Pular para o conteúdo principal
Colaboração sem precedentes entre parceiros no desenvolvimento para melhorar a implantação de infraestrutura

O primeiro Fórum Global de Infraestrutura 2016, que se inicia aqui hoje, reúne pela primeira vez os líderes dos bancos multilaterais de desenvolvimento (BMDs) – Banco Africano de Desenvolvimento, Banco Asiático de Desenvolvimento, Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura, Banco Europeu para a Reconstrução e o Desenvolvimento, Banco Europeu de Investimentos, Grupo Banco Interamericano de Desenvolvimento, Banco Islâmico de Desenvolvimento, Novo Banco de Desenvolvimento e o Grupo Banco Mundial – além de parceiros no desenvolvimento e representantes do G20, G24 e G77, para ampliar os mecanismos colaborativos multilaterais a fim de melhorar a implantação de infraestrutura globalmente.

O Fórum é organizado em estreita colaboração com as Nações Unidas. Depois da reunião, será emitida uma Declaração do Presidente estabelecendo os próximos passos dessa colaboração sem precedentes.

Determinado pela Agenda de Ação de Adis Abeba sobre financiamento para o desenvolvimento com o propósito de ajudar a eliminar a defasagem de infraestrutura, o que é fundamental para o cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs), o Fórum pretende melhorar o alinhamento e a coordenação entre os parceiros, ao mesmo tempo respeitando sua diversidade de abordagens, políticas e procedimentos, para a promoção do desenvolvimento de infraestrutura sustentável, acessível e resistente nos países em desenvolvimento. O Fórum será realizado anualmente, com a responsabilidade pela organização revezando-se entre os BMDs.

A infraestrutura desempenha um papel crítico no crescimento, competitividade, criação de empregos e alívio da pobreza. No entanto, aumentar o acesso a serviços básicos de infraestrutura continua sendo um desafio crítico para os países em desenvolvimento. Pelo menos 663 milhões de pessoas não têm acesso a água potável segura. Em 2025, haverá 1,8 bilhão de pessoas vivendo em áreas com absoluta escassez de água. Sessenta por cento da população mundial não tem acesso à internet, enquanto 1,2 bilhão de pessoas no mundo ainda vivem sem eletricidade. Pelo menos um terço da população rural mundial não é servido por estradas transitáveis em todas as condições climáticas. Para lidar com a defasagem de infraestrutura é necessária uma ampliação dos investimentos, incluindo melhor alavancagem de investimentos privados, mas também melhor governança, capacidades e melhora da eficiência para obter mais benefícios dos gastos já existentes em infraestrutura.

Os BMDs têm um forte histórico de colaboração no financiamento direto de projetos e mobilização de capital privado, além de atuar para melhorar as capacidades e o conhecimento relacionados a infraestrutura. Alguns exemplos são a Linha de Financiamento de Infraestrutura Global (GIF), o Global Infrastructure Hub, o Sistema Internacional de Apoio à Infraestrutura, o PPP Knowledge Lab, a conferência PPP Days, o Infrascópio e o programa PPP Certification.

A Declaração do Presidente destacará a ideia de que, para alcançar os objetivos do fórum, os BMDs e os parceiros no desenvolvimento decidem trabalhar juntos no fortalecimento da preparação de projetos, promoção de financiamento, promoção de princípios compartilhados e de abordagens compatíveis e eficientes e melhora dos dados e informações. Uma sessão para avaliar o progresso acontecerá durante o Fórum Global de Infraestrutura 2017.

Para ver a Declaração do Presidente completa, que será emitida no final da reunião, visite: https://pppknowledgelab.org/global-infrastructure-forum-2016.

Sobre o BID

O Banco Interamericano de Desenvolvimento tem como missão melhorar vidas. Criado em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e o Caribe. O BID também realiza projetos de pesquisas de vanguarda e oferece assessoria sobre políticas, assistência técnica e capacitação a clientes públicos e privados em toda a região.

Jump back to top