Pular para o conteúdo principal
Brasil investirá em programa de segurança pública inteligente com apoio do BID

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) aprovou um crédito de US$ 150 milhões para financiar o Programa Federativo para Segurança Pública Inteligente (PROSEG-Federativo) que pretende contribuir para a prevenção e redução da criminalidade no Brasil, por meio de uma linha de crédito de longo prazo em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).  

A operação financiará projetos de melhoria da segurança pública de governos municipais e estaduais e utilizará uma plataforma on-line com um menu de 80 soluções. Essa ferramenta sugere opções especificamente selecionadas de acordo com a necessidade de cada local. As recomendações são baseadas nos princípios de boa qualidade do gasto público para a segurança: orientação para resultados, integração entre prevenção e controle, focalização e fundamentação em evidências científicas.  

O menu de soluções é organizado em torno de quatro eixos: gestão e governança da segurança pública, prevenção da violência, modernização policial, e acesso à justiça e reinserção social.  

Serão elegíveis as 27 Unidades Federativas do Brasil (26 estados e o Distrito Federal), bem como municípios com mais de 100 mil habitantes ou que estejam entre os 120 municípios que concentram 50% dos homicídios do país. Também deverão ter capacidade de crédito para contratar uma operação com o BNDES, que implementa a linha de crédito. Os beneficiários diretos do programa serão os cidadãos dos locais onde forem implementados os projetos.  

Os subempréstimos poderão financiar infraestrutura, equipamentos, tecnologia e programas de prevenção ou controle da criminalidade. O montante mínimo de financiamento por projeto elegível será de US$ 2 milhões e o máximo será de US$ 20 milhões. Será promovido o alinhamento com as diretrizes do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP), bem como a prevenção de homicídios de jovens afro-brasileiros e a prevenção da violência contra a mulher.  

Esta é a terceira operação individual no âmbito de uma Linha de Crédito para Projetos de Investimento de US$ 1,2 bilhão aprovada pelo BID em novembro de 2020 com um projeto para o Estado do Espírito Santo para melhorar a eficiência e a eficácia dos programas de segurança pública e justiça no Brasil. A segunda operação foi aprovada para o Estado do Ceará em março de 2021.

O contrato do empréstimo será assinado uma vez que a operação passe pelos processos internos de aprovação do BNDES e do governo brasileiro. 

Esta operação está alinhada com a Visão 2025 – Reinvestir nas Américas: Uma Década de Oportunidades, criada pelo BID para alcançar a recuperação e o crescimento inclusivo da América Latina e do Caribe, em dois de seus eixos fundamentais que são economia digital e gênero e inclusão. 

O crédito do BID de US$ 150 milhões tem prazo de amortização de 25 anos, período de carência de 5 anos e meio, taxa de juros baseada na LIBOR, e terá uma contrapartida local de US$ 30 milhões. 

Sobre o BID 

A missão do Banco Interamericano de Desenvolvimento é melhorar vidas. Fundado em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional na América Latina e no Caribe. O BID também realiza projetos de pesquisa de ponta e presta assessoria política, assistência técnica e treinamento a clientes públicos e privados de toda a região. 

Contato de Imprensa

Borges De Padua Goulart Janaina

Borges De Padua Goulart Janaina
Contactos de Prensa Externos

Bruno Aragaki

Bruno Aragaki
Additional Contacts

Serrano Berthet,Rodrigo

Serrano Berthet,Rodrigo
Jump back to top