Pular para o conteúdo principal
BID recebe propostas de estudos que visam medir os custos do crime e da violência na América Latina e no Caribe

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) está recebendo propostas de pesquisa para medir os custos gerados pelo crime e pela violência na América Latina e no Caribe. As propostas podem ser enviadas até o dia 15 de junho de 2012. Essa convocatória é um esforço para medir as consequências negativas desse fenômeno, informar o debate de política pública e fornecer instrumentos de análise sistemática e sólida para as políticas de segurança cidadã fomentadas pelos governos.

O crime e a violência constituem um dos principais problemas que afligem os cidadãos da América Latina e Caribe e para o qual os governos dedicam muitos esforços e recursos. Além disso esses problemas inibem o crescimento econômico e o desenvolvimento social dos países, pois tem uma influência negativa no clima dos negócios e prejudicam o bem-estar dos cidadãos, principalmente os grupos mais vulneráveis da sociedade.

O BID busca propostas que se concentrem no estudo dos custos, tangíveis ou intangíveis, do crime e da violência em um ou mais países mutuários do Banco. Os custos tangíveis incluem, por exemplo, os investimentos realizados por pessoas e comunidades no intuito de evitar que sejam vítimas do crime e da violência, assim como as despesas com atividades para identificar e processar os delinquentes. Alguns dos custos intangíveis que poderão ser avaliados são a perda de capital social, de bem-estar, de tranquilidade, de liberdade e de confiança.

Cada proposta de pesquisa selecionada receberá um apoio financeiro do BID cujo valor poderá atingir até US$ 35 mil. Atenção especial será dada aos projetos que contam com fundos adicionais de outras instituições para complementar este financiamento.

As propostas podem ser enviadas antes do dia 15 de junho de 2012 para o e-mail costoscrimenviolencia@iadb.org. Para mais detalhes sobre a chamada visite Custos –Crime-Violência (em espanhol).

Jump back to top