Pular para o conteúdo principal
BID promove seguro que fomenta retorno de investimentos de PMEs em eficiência energética

•    SEGURO ESI OFERECE RESSARCIMENTO CASO PROJETO NÃO ALCANCE A ECONOMIA OU GERAÇÃO DE ENERGIA PREVISTAS EM CONTRATO
•    MODELO JÁ FUNCIONA EM PAÍSES VIZINHOS
•    NO BRASIL, PROGRAMA TEM PARCERIA COM ABNT, AUMENTANDO SEGURANÇA E RIGOR NO PROJETO E NAS MEDIÇÕES

 

4.Mar – O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) promove a partir de hoje no Brasil o Programa ESI (Seguro de Economia Energética, na sigla em inglês), cujo pilar central é uma apólice que garante o retorno financeiro de projetos de eficiência energética e de instalação de geração de energia fotovoltaica (de painéis solares).

O seguro prevê o pagamento do valor correspondente à redução no consumo de energia (para projetos de eficiência energética) ou à geração elétrica (para instalações fotovoltaicas) previstas em contrato, caso esses indicadores não sejam atingidos por problemas de desempenho do projeto ou dos equipamentos envolvidos. É o que o mercado chama de “seguro de performance energética”, já existente na Europa, mas ainda incipiente no Brasil e nos países vizinhos.

“Muitas vezes, projetos relevantes, por exemplo, de instalação de painéis solares, são postergados por medo de os investimentos não gerarem economia. Ao garantir o desempenho desses projetos, queremos incentivar o crescimento de um mercado com potenciais óbvios em termos ambientais e econômicos, sobretudo para as pequenas e médias empresas”, diz Morgan Doyle, representante do Grupo BID no Brasil.

As PMEs foram elencadas como prioridade para o programa pelo BID devido a seu peso na economia do país. Estratégicas para a economia nacional, essas empresas representam 99,5% das empresas e 58% dos empregos formais no Brasil e podem ganhar espaço no orçamento ao otimizarem seus custos com eletricidade. No Chile, país em que o BID já promove o ESI, um estudo aponta que a energia elétrica corresponde a até 20% dos gastos operacionais de médias empresas – que ainda assim postergam investimentos em eficiência energética devido à falta de conhecimento ou de visibilidade do potencial de economia.


Acompanhamento e parceria com a ABNT
Além do seguro, o programa contempla acompanhamento do pré-projeto, da instalação dos equipamentos e da mensuração do desempenho durante um período de até cinco anos. Esse suporte é feito em parceria com a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), o que confere consistência metodológica à iniciativa.

A contratação do seguro é feita com seguradoras conveniadas ao programa – atualmente, há uma empresa no Brasil, a Invest, e o papel do BID é apenas o de indutor deste mercado. O tomador do seguro é o fornecedor das soluções energéticas, e o beneficiário é a PME (uma loja ou uma pousada, por exemplo) que contrate os serviços de eficiência ou de geração energética.

O seguro poderá ser oferecido também em parceria com bancos privados que, com a garantia oferecida pelo modelo, terão mais segurança para oferecer crédito para investimentos em eficiência energética. O BID está aberto para apoiar os bancos interessados em adotar o seguro em suas operações.

Segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, a capacidade instalada de geração de energia solar no Brasil saltou 67% entre 2019 e 2020, chegando a 7.675 megawatts. Com o aumento de segurança em relação a esses projetos, o BID espera acelerar o ritmo desta expansão, além de incentivar o financiamento por parte de bancos locais a iniciativas desse tipo.

Sobre o BID

O Banco Interamericano de Desenvolvimento tem como missão melhorar vidas. Criado em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e o Caribe. O BID também realiza projetos de pesquisas de vanguarda e oferece assessoria sobre políticas, assistência técnica e capacitação a clientes públicos e privados em toda a região.
 

Contato de Imprensa

Borges De Padua Goulart Janaina

Borges De Padua Goulart Janaina
Contactos de Prensa Externos

Bruno Aragaki

Bruno Aragaki
Additional Contacts

Luis Rodrigo Chaparro

Luis Rodrigo Chaparro
Jump back to top