Pular para o conteúdo principal
BID, líderes empresariais e ambientais se unem pelo avanço da agricultura na América Latina em prol da segurança alimentar mundial

Lideranças do agronegócio e ambientais se uniram para lançar o AgroLAC 2025, uma nova plataforma de financiamento público-privado que visa estimular o desenvolvimento agrícola sustentável na América Latina e no Caribe para promover o seu papel como celeiro global de alimentos.

A plataforma foi estabelecida pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em colaboração com a The Nature Conservancy (TNC), e o apoio inicial da The Dow Chemical Company (NYSE: DOW), uma empresa global de ciência e tecnologia. A AgroLAC 2025 é uma resposta à visão generalizada de que a América Latina conta com a água, a terra e a inovação necessárias para expandir sua produção agrícola, de forma sustentável, sem mais perda de habitats. Seu objetivo será consolidar a região como parte fundamental da solução para as questões de segurança alimentar já que a população mundial aumentará de sete bilhões para quase 10 em 2050.

Desde 2008, o BID já forneceu mais de US$ 20 milhões em financiamento para a segurança alimentar.

Durante um evento na sede do Fórum Econômico Mundial, em Nova York, foi anunciado que a Dow seria o primeiro parceiro privado a assumir a liderança na AGROLAC 2025, juntamente com o BID e TNC. O fundo visa levantar até US$ 50 milhões para apoiar os esforços na melhoria da produtividade da agricultura e pecuária latino-americana, enquanto ajuda a reduzir o impacto ambiental de suas atividades e se conecta com a crescente demanda por produtos agropecuários em todo o mundo.

"O desenvolvimento agrícola sustentável é muito importante para o futuro da Colômbia, e tornar a nossa agricultura mais produtiva será uma parte vital de nossos esforços para lidar com a pobreza que se concentra nas nossas zonas rurais e, com isso, continuar promovendo o nosso processo de paz", disse o presidente colombiano Juan Manuel Santos, quem participou do evento. "Nossa participação na AgroLAC 2025 vai nos ajudar a percebermos o nosso enorme potencial para produzir mais alimentos, ao mesmo tempo em que protegemos nossos recursos naturais para as gerações futuras."

A cerimônia também contou com a participação da representante especial para a segurança alimentar do Secretário de Estado dos Estados Unidos, Nancy Stetson, quem assistiu acompanhada de representantes do Departamento de Estado dos Estados Unidos. No evento também estiveram presentes membros de organizações empresariais, ambientais e de desenvolvimento agropecuário

"Não há dúvida de que os agricultores e pecuaristas da América Latina têm provado a sua capacidade de exportar, mas atualmente alcançamos apenas uma fração do potencial que temos para produzir alimentos de forma sustentável", disse o presidente do BID, Luis Alberto Moreno. "Nossa intenção é que a AgroLAC mude as regras do jogo, possibilitando à América Latina assumir a liderança mundial na produção de alimentos e sendo uma solução para a insegurança alimentar em todo o mundo."

A AgroLAC 2025 facilitará a alocação de fundos de doadores e parceiros do setor público e privado em prol de novas tecnologias agrícolas e melhor administração agroambiental. A iniciativa apoiará também a expansão do comércio e acesso a novos mercados para os produtores através de cadeias de valor integrados, especialmente para os pequenos produtores.

"Reconhecer o enorme potencial agrícola da América Latina e do Caribe é absolutamente essencial para enfrentar o desafio de alimentar quase 10 bilhões de pessoas em meados do século, e vai exigir investimentos destinados a melhorar a inovação e trazer novas tecnologias para as mãos dos agricultores latino-americanos", disse o diretor da Dow América Latina, Pedro Suarez. "A plataforma de financiamento AgroLAC 2025 será um elemento essencial para assegurar que a América Latina seja capaz de aproveitar esta oportunidade e é por isso que a Dow está entusiasmada em apoiá-la."

"A criação da AgroLAC 2025 abre um novo caminho, não só por unir os setores público e privado, mas também por alinhar os interesses dos agricultores, pecuaristas, agroindustriais e os movimentos ambientalistas, em torno de um objetivo comum: o crescimento da indústria de forma sustentável, sem nova perda de habitats e com uma capacidade produtiva de nossas terras cultiváveis totalmente preservada para as gerações futuras ", disse Joe Keenan, vice-presidente executivo para a América Latina do TNC.

O potencial da região para promover as suas capacidades como uma potência agrícola mundial foram destaque no ano passado no relatório O Próximo Celeiro Global: Como a América Latina pode alimentar o mundo, distribuído pelo BID, a Iniciativa Global Harvest e mais de 30 empresas do setor privado e organizações.

Para vê-lo, acesse o link:

http://www.iadb.org/en/sector/agriculture-and-rural-development/overview,18336.html

O BID está empenhado em melhorar vidas. Fundado em 1959, o BID é a principal fonte de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional na América Latina e no Caribe. O Banco também realiza pesquisas de vanguarda e fornece assessoria política, assistência técnica e treinamento para clientes nos setores público e privado de toda a região.

Jump back to top