Pular para o conteúdo principal
BID firma acordos com Argentina, Chile, Colômbia, Honduras e Uruguai em sua Assembleia

A presença dos Governadores e parceiros internacionais tornou possível a materialização de 13 contratos de crédito e outros acordos no âmbito da reunião

A reunião anual das Assembleias de Governadores do BID e BID Invest, realizada no Panamá de 16 a 19 de março, foi o contexto para a assinatura de acordos que concretizam o apoio aos países da região. A presença dos Governadores do BID e BID Invest, bem como de outros parceiros internacionais, tornou possível a realização desses acordos que permitirão o avanço em temas como mudança climática e biodiversidade, produtividade, desenvolvimento sustentável, educação e proteção social, entre outros.

Em relação ao programa operacional com o setor público, o presidente do BID, Ilan Goldfajn assinou com os representantes dos governos sete contratos de crédito para avançar na implementação dos projetos aprovados previamente pela Diretoria Executiva do BID, aos que se somam três acordos do BID Invest com países da região, todos eles com o objetivo de apoiar o desenvolvimento da América Latina e do Caribe.

Argentina: três programas para apoiar os setores agropecuário e vitivinícola e a gestão de resíduos sólidos
O presidente Goldfajn, e o ministro da Economia da Argentina, Sergio Massa, assinaram contratos de empréstimos de três operações que somam um total de US$ 235 milhões.

•    Fortalecimento de serviços de saúde agropecuária e sustentabilidade de recursos marinhos: Com esta operação de US$ 125 milhões, espera-se melhorar a eficácia do controle e prevenção de pragas e doenças que afetam o patrimônio zoofitossanitário do país, aumentar a capacidade diagnóstica dos laboratórios de saúde vegetal e animal e apoiar a pesquisa sobre recursos oceanográficos, ecossistemas marinhos e o litoral costeiro. O empréstimo beneficiará mais de um milhão de atores privados do setor agropecuário.

•    Sustentabilidade social, econômica e ambiental do setor vitivinícola na Argentina: Este empréstimo no montante de US$ 40 milhões procura incentivar o uso de tecnologias e a capacidade de comercialização por parte dos pequenos e médios produtores, bem como favorecer a participação no setor de micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), especialmente as lideradas por mulheres e jovens.

•    Melhoria da gestão integral de resíduos sólidos urbanos: A assinatura de dois contratos neste caso – uma linha de crédito de até US$ 300 milhões e um segundo contrato do empréstimo de US$ 70 milhões para a primeira operação associada – permite avançar no financiamento de obras e equipamentos que contribuirão para o descarte adequado de resíduos sólidos, melhorar sua recuperação e valorização e mitigar os impactos ambientais negativos dos lixões a céu aberto, com um enfoque de inclusão social. A primeira operação, que conta com aportes adicionais do Banco Europeu de Investimento e do orçamento nacional, beneficiará diretamente mais de 900 mil habitantes.

Chile: aumento da produtividade e promoção do desenvolvimento sustentável
O presidente Goldfajn, e o ministro da Fazenda do Chile, Mario Marcel, assinaram o contrato de empréstimo de uma linha de crédito de até US$ 1 bilhão para o país, que busca aumentar a produtividade e promover o desenvolvimento sustentável nos setores de finanças, ação climática e internacionalização. Com este programa, a Corporación de Fomento de la Producción (CORFO), organismo executor, canalizará recursos para o acesso ao crédito das MPMEs por meio de instituições, com foco naquelas lideradas por mulheres ou que apoiem ações climáticas. No total, serão beneficiadas mais de 170 mil MPMEs e capacitadas cerca de 8 mil pessoas.

Honduras: fortalecimento do sistema de proteção social e luta contra a pobreza
O presidente Goldfajn, e a Secretária de Estado do Gabinete de Finanças de Honduras, Rixi Moncada Godoy, assinaram o contrato de empréstimo do Programa de Apoio ao Sistema Integral de Proteção Social II no valor de US$ 75,9 milhões, que permitirá melhorar as condições de vida de 50 mil famílias em territórios que concentram pobreza extrema, além de promover geração de capital humano e capacidade de autogestão. O programa centrará seus esforços em aumentar a renda mínima das famílias participantes, melhorar o uso e a oferta de serviços de saúde e nutrição para mulheres e crianças, e a educação básica e serviços de apoio a jovens, bem como fortalecer o Sistema de Proteção Social.

Uruguai: fortalecimento da política pública e gestão fiscal pós-pandemia
O presidente Goldfajn, e a ministra da Economia e Finanças do Uruguai, Azucena Arbeleche, assinaram o contrato de empréstimo do Programa de Fortalecimento da Política Pública e Gestão Fiscal para a Atenção à Crise Sanitária e Econômica que, com um total de US$ 145 milhões, permitirá formular e implementar medidas eficazes e fiscalmente responsáveis, promovendo a disponibilidade e a execução oportuna de recursos públicos para atender à crise. Além disso, a operação procura fortalecer o efeito anticíclico da política fiscal por meio de medidas temporárias para a proteção da renda das famílias vulneráveis e o aumento da liquidez das empresas, apoiar a oferta de bens e serviços essenciais e promover a recuperação econômica e fiscal. Esta operação é a segunda da série programática em apoio à estratégia do Governo do Uruguai para enfrentar a pandemia. O Uruguai foi o primeiro país a completar essa série programática na região.

Da mesma forma, o BID Invest, que oferece financiamento e assessoria técnica ao setor privado, assinou os seguintes acordos:

Colômbia: primeiro título subordinado sustentável com o Banco de Bogotá
Gema Sacristán, diretora geral de Negócios do BID Invest, e Gerardo Hernández Correa, vice-presidente jurídico do Banco de Bogotá, assinaram o acordo de subscrição do primeiro título subordinado sustentável emitido no mercado internacional pelo Banco de Bogotá por US$ 230 milhões. O título será subscrito pelo BID Invest como investidor principal e por outras entidades multilaterais e fundos de impacto e, com esse investimento, o Banco de Bogotá financiará sua carteira social destinada a MPMEs e moradia de interesse social e prioritário. Quanto à carteira verde, o Banco de Bogotá financiará edifícios verdes, energia renovável, projetos de eficiência energética, economia circular e agricultura sustentável, entre outros.

Coreia do Sul: acordo de banco confirmador com a agência de crédito KEXIM
O gerente geral do BID Invest, James Scriven, e o presidente da agência oficial de crédito para a exportação da Coreia do Sul KEXIM, Yoon Hee-Sung, assinaram a incorporação desta entidade como Banco Confirmador no Programa de Facilitação de Financiamento ao Comércio Exterior (TFFP) do BID Invest. Este Programa tem como objetivo estimular a integração global e intrarregional por meio do comércio e garantir a liquidez em períodos de volatilidade do mercado.

Costa Rica: financiamento ao setor privado por meio do Davivienda
James Scriven, gerente geral do BID Invest, e Arturo Giacomin, presidente executivo do Banco Davivienda Costa Rica, um dos principais bancos privados do país, concretizaram um financiamento de até US$ 115 milhões com o objetivo de ampliar a carteira de produtos verdes. A Costa Rica se comprometeu com um máximo absoluto de emissões líquidas até 2030, alinhado com as metas do Acordo de Paris para 2050, e este projeto contribuirá para reduzir as emissões dos gases de efeito estufa por meio do apoio e financiamento da agenda ambiental e social do banco na Costa Rica.

Além disso, três acordos assinados permitirão ao BID trabalhar com parceiros cruciais para financiar iniciativas relacionadas à descarbonização, à biodiversidade e à educação na América Latina e no Caribe:

Canadá: acordo de colaboração para incentivar as soluções baseadas na natureza
Com a finalidade de estimular a adoção de soluções baseadas na natureza na América Latina e no Caribe, o presidente Goldfajn e uma delegação da Global Affair Canada liderada por Cheryl Urban, diretora geral de Desenvolvimento e Instituições Financeiras do Canadá, se reuniram após a assinatura de um programa de CAD$ 5 milhões financiado pelo Governo do Canadá. Os objetivos são melhorar a integração da biodiversidade e os serviços ecossistêmicos, aumentar o investimento do setor privado, melhorar a alocação dos orçamentos nacionais e promover políticas com perspectiva de gênero. Além disso, procura-se criar as condições propícias nos países receptores para desenvolver resiliência climática e proteger os ecossistemas e, ao mesmo tempo, gerar oportunidades que atendam às necessidades dos setores de infraestrutura, agricultura, silvicultura e outros usos do solo.

Caribe: acordo de colaboração para descarbonizar a indústria naval
O vice-presidente de Países do BID, Richard Martinez, assinou um acordo junto ao presidente e a gerente geral da Asociación Marítima del Caribe (CSA), Marc Sampson y Milaika Capella Ras respectivamente, para acelerar a descarbonização do setor de transporte marítimo e impulsionar o desenvolvimento econômico e social da região. Além disso, o acordo procura melhorar a eficiência e a eficácia das atividades e serviços de transporte marítimo e otimizar as operações dos portos e suas atividades associadas de conexão com o interior.

Croácia: programa de educação e transformação digital na região
O presidente Goldfajn e o ministro de Finanças da Croácia, Marko Primorac, assinaram um acordo de colaboração para desenvolver projetos de educação que reduzam a desigualdade na América Latina e no Caribe. O objetivo é garantir que os jovens adquiram as habilidades necessárias para prosperar e melhorar a produtividade. Serão exploradas oportunidades para desenvolver habilidades para a vida, a transformação digital e a capacitação em habilidades STEAM (ciência, tecnologia, engenharia, artes e matemáticas) para mulheres e meninas.

Além desses compromissos, junto com os Governadores, após amplas discussões chegou-se a acordos entre o BID, países da região e países doadores para reforçar o apoio estratégico à região amazônica com o fim de atender ao chamado a uma ação urgente e coordenada que proteja os ecossistemas da Bacia Amazônica

 

Sobre o BID
O Banco Interamericano de Desenvolvimento tem como missão melhorar vidas. Criado em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e o Caribe. O BID também realiza projetos de pesquisas de vanguarda e oferece assessoria sobre políticas, assistência técnica e capacitação a clientes públicos e privados em toda a região. Acesse nosso tour virtual.

Sobre o BID Invest
O BID Invest, membro do Grupo do BID, é um banco multilateral de desenvolvimento comprometido com a promoção do desenvolvimento econômico de seus países membros da América Latina e do Caribe por meio do setor privado. O BID Invest financia empresas e projetos sustentáveis para alcançar resultados financeiros e maximizar o desenvolvimento econômico, social e ambiental da região. Com uma carteira de
US $ 15,3 bilhões em ativos administrados e 375 clientes em 25 países, o BID Invest oferece soluções financeiras inovadoras e serviços de consultoria que atendem às necessidades de seus clientes em diversos setores.

Contato de Imprensa

Bachelet,Pablo A.

Bachelet,Pablo A.
Jump back to top