Pular para o conteúdo principal
BID e Governo da Bahia assinam contrato para expandir o turismo no Estado

Estado ampliará turismo náutico e de patrimônios culturais para gerar mais empregos

O Governo da Bahia e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) assinaram hoje contrato de empréstimo de US$ 50,8 milhões para ampliar o setor de turismo e gerar empregos no Estado.

O projeto, estruturado como um empréstimo para obras múltiplas dentro do programa PRODETUR Nacional, investirá em valorização de produtos turísticos e em marketing, focando principalmente o patrimônio cultural e o turismo náutico do Estado, fortalecimento institucional, melhora de serviços básicos e gestão socioambiental nos destinos turísticos. O aporte de contrapartida local do governo da Bahia será de US$ 33,9 milhões.

O Secretário de Turismo, Pedro Galvão, destacou a importância cultural da Baía de Todos os Santos e afirmou que os trâmites para início da operação estão em estágio avançado. "Vamos dar celeridade ao programa a fim de promover a sustentabilidade dos 18 municípios compreendidos, buscando a sustentabilidade para o entorno", disse.

A representante do BID no Brasil, Daniela Carrera-Marquis, considera o turismo uma área estratégica de atuação do Banco. “O turismo tem a capacidade de agir como aglutinador de outros investimentos, e tem impacto comprovado sobretudo na geração de empregos, que é o objetivo principal da operação que assinamos hoje com a Bahia”, disse.

O turismo emprega mais de 150 mil pessoas no Estado e é responsável por 7,5% do Produto Interno Bruto da Bahia, três vezes a média nacional. Apesar do crescimento significativo do turismo em anos recentes, a Bahia tem enfrentado dificuldades na geração de empregos suficientes no setor para ajudar a reduzir a pobreza. Em 2010, o Estado registrou mais que o dobro da média nacional de pobreza extrema (14,1% em comparação com 6,3%).

Espera-se que o projeto crie mais de 1.600 empregos diretos. Entre outros investimentos, o projeto contribuirá para o desenvolvimento de uma rede de bases náuticas e o fornecimento local na cadeia de valor turístico, assim como dará apoio a empreendedores do setor de turismo e oferecerá capacitação vocacional para até 200 pessoas em turismo náutico e cultural.

Jump back to top