Pular para o conteúdo principal
BID e Banco de Desenvolvimento do Estado do Espírito Santo firmam apoio a empresárias

CRÉDITO DE US$ 30 MILHÕES DO BID BENEFICIARÁ MPMES CAPIXABAS, COM FOCO EM  APOIAR O EMPREENDEDORISMO FEMINO
                                                                                                                                       
Outubro de 2021 - O Banco de Desenvolvimento do Estado do Espírito Santo (Bandes) assinou neste mês operação por meio da qual receberá US$ 30 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para apoiar a Micro, Pequenas e Médias Empresas (MPMEs) do Estado.
 
Destinado a ajudar os micro, pequenos e médios empreendedores capixabas e em especial as micro, pequenas e médias empreendedoras e superarem os efeitos da pandemia, o crédito terá um foco especial na igualdade de gênero. O objetivo é ampliar a na carteira do Bandes a participação de empresas que tenham como proprietárias as mulheres.

O motivo deste enfoque é explicado pelo representante do Grupo BID no Brasil, Morgan Doyle:

“Os números mostram que as mulheres foram as mais afetadas pelo aumento do desemprego durante a pandemia, e as MPMEs são um setor estratégico na criação de vagas e de capacidade produtiva. Por isso, esses dois elementos são centrais na nossa Visão 2025, a estratégia do BID para apoiar a recuperação econômica da América Latina e Caribe. Contar com a expertise e a capilaridade do Bandes para colocar isso em prática no Espírito Santo é muito relevante para o BID”.

O diretor-presidente do Bandes, Munir Abud de Oliveira, ressalta que a captação é a primeira feita pelo banco de desenvolvimento capixaba com um banco multilateral, o que contribui para diversificação de funding da instituição.

“Estamos orgulhosos desta conquista. A captação dos recursos junto ao BID é marco importante na história do banco capixaba: é a primeira captação de recursos com uma instituição financeira internacional. O Bandes tem buscado alternativas de recursos para reforçar a sua capacidade de dar suporte financeiro às empresas do Estado neste momento de retração econômica e para subsidiar o novo ciclo econômico pós-pandemia. Importante destacar que todo este processo só foi possível após a Fitch Ratings, uma das mais importantes agências internacionais classificadoras de risco de crédito, atribuir classificação avaliando os aspectos econômico-financeiros, dos padrões de governança corporativa e da capacidade de crescimento que tornaram o banco apto a captar esse montante”, enfatiza Munir Abud. 

Com a operação, BID e Bandes somam esforços para apoiar a retomada das atividades no Estado, por meio da créditos para capital de giro. Serão beneficiárias MPMEs localizadas nos 78 municípios do Estado.
 
Espera-se que, com essa intervenção, o Bandes possa impulsionar a atividade produtiva e os empregos criados pelas MPMEs, particularmente nos setores mais afetados, como a indústria, comércio varejista e serviços.
 
O programa do BID de US$ 30 milhões tem prazo de 25 anos, período de carência de cinco anos e meio e taxa de juros baseada na LIBOR.

Sobre o BID
O Banco Interamericano de Desenvolvimento tem como missão melhorar vidas. Criado em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e o Caribe. O BID também realiza projetos de pesquisas de vanguarda e oferece assessoria sobre políticas, assistência técnica e capacitação a clientes públicos e privados em toda a região.
 

Contato de Imprensa

Borges De Padua Goulart Janaina

Borges De Padua Goulart Janaina
Contactos de Prensa Externos

Bruno Aragaki

Bruno Aragaki
Jump back to top