Pular para o conteúdo principal
BID e BAD comemoram aprovação do FMI do uso de Direitos de Saque Especiais em instrumento de capital híbrido
  • Aprovação do FMI permite que os países canalizem Direitos de Saque Especiais (SDRs, na sigla em inglês) através de bancos multilaterais de desenvolvimento
  • O instrumento BID-BAD poderia alavancar os SDRs em até quatro vezes o seu valor na forma de empréstimos para financiar projetos sociais e climáticos
     

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) celebraram hoje o anúncio da Comissão Executiva do Fundo Monetário Internacional (FMI) aprovando o instrumento híbrido de capital como mecanismo elegível para canalizar Direitos Especiais de Saque (SDRs, na sigla em inglês).

O instrumento de capital híbrido SDR, proposto pelo BID e pelo BAD, cumpre os critérios estatísticos do FMI para o estatuto de ativo de reserva. Portanto, de acordo com as regras do FMI, os países que emprestam os seus SDRs por meio deste mecanismo pioneiro podem continuar a contabilizá-los como reservas.

Esta solução inovadora de canalização de SDRs através de capital híbrido ajudará a desbloquear novos empréstimos por parte de bancos multilaterais de desenvolvimento para enfrentar os crescentes desafios globais, incluindo o clima e a segurança alimentar. O novo instrumento oferece a oportunidade de emprestar pelo menos US$ 4 por cada US$ 1 equivalente a SDRs, através do BID, do BAD e de outros bancos multilaterais de desenvolvimento, para financiar projetos de desenvolvimento.

Num momento de múltiplas crises e de recursos escassos para o desenvolvimento, esta é uma proposta de valor única para os governos a nível mundial. O próximo passo é garantir pelo menos cinco investidores para canalizar os SDRs através dos bancos multilaterais de desenvolvimento. O BID e o BAD continuarão o diálogo com os detentores de SDRs para promover esta solução financeira inovadora.

"A comunidade internacional tem agora à sua disposição um instrumento inovador através do qual o financiamento do desenvolvimento pode ser mobilizado com um efeito multiplicador e sem custos para os contribuintes. Estes são os tipos de soluções que são necessárias para nos ajudar a enfrentar os desafios crescentes do desenvolvimento na África ", disse o Presidente do Banco Africano de Desenvolvimento, Dr. Akinwumi Adesina.

“Saudamos muito a decisão do Conselho Executivo do FMI”, disse o presidente do BID, Ilan Goldfajn. "Com este novo instrumento de capital híbrido baseado em SDRs, temos uma alternativa rentável para financiar projetos de desenvolvimento sustentável tão necessários e aumentar a resiliência climática, reduzir a pobreza e a desigualdade, e lançar as bases para um crescimento mais inclusivo em muitos dos nossos países."

O G20 recomendou que os bancos multilaterais de desenvolvimento otimizem a utilização dos seus balanços através da inovação financeira. Isto para criar capacidade adicional de empréstimo que ajude os países a enfrentar desafios urgentes de desenvolvimento. Em abril, os líderes de 10 bancos multilaterais de desenvolvimento publicaram uma Nota de Perspectiva e anunciaram ações conjuntas para funcionarem de forma mais eficaz como um sistema e aumentarem o impacto e a escala do seu trabalho.

Os SDRs são um ativo de reserva internacional criado pelo FMI para complementar as reservas oficiais dos seus países membros. O seu valor baseia-se numa cesta de moedas mundiais (dólar americano, euro, yuan chinês, iene japonês e libra esterlina).

A última atribuição geral de SDRs do FMI aos seus membros ocorreu em 2021, quando foi liberado o equivalente a US$ 650 bilhões para ajudar os países na resposta à pandemia da COVID.

Para mais detalhes, acesse o FAQ (em inglês e espanhol).

Sobre o BID

O Banco Interamericano de Desenvolvimento tem como missão melhorar vidas. Estabelecido em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e do Caribe. O BID também realiza projetos de pesquisa de vanguarda e oferece assessoria sobre políticas, assistência técnica e capacitação a clientes do setor público e privado em toda a região. Acesse nosso tour virtual.

Sobre o Banco Africano de Desenvolvimento

O Banco Africano de Desenvolvimento é o principal grupo financeiro de desenvolvimento de África. A sua agenda de desenvolvimento é composta por cinco prioridades estratégicas principais: Iluminar e energizar África, Alimentar África, Industrializar África, Integrar África e Melhorar a qualidade de vida dos povos de África. Estes investimentos incluem a promoção da igualdade de género; investir nos jovens; abordar as alterações climáticas e proteger a biodiversidade; construir a resiliência de África aos choques, à fragilidade e aos conflitos; e o reforço da governação económica – e estão estreitamente alinhados com a Agenda 2063 da União Africana e os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Contato: Amba Mpoke-Bigg, Departamento de Comunicação e Relações Externas; email: media@afdb.org

Contato de Imprensa

Mena Duran,Melissa

Mena Duran,Melissa

Bachelet,Pablo A.

Press Coordinator

pbachelet@iadb.org
Bachelet,Pablo A.
Você também pode estar interessado em

FMI aprova pedido do BID para se tornar detentor prescrito de SDRs

Leia mais

Viewpoint Note: MDBs Working as a System for Impact and Scale

Leia mais
Jump back to top