Pular para o conteúdo principal
Banco Interamericano de Desenvolvimento indica Daniel M. Zelikow como vice-presidente executivo

A Diretoria Executiva do Banco Interamericano de Desenvolvimento aprovou a indicação do banqueiro de investimento e ex-funcionário do Tesouro dos Estados Unidos, Daniel M. Zelikow, como vice-presidente executivo da instituição, cargo que assumirá dia 5 de março de 2007.

"A América Latina e o Caribe, bem como o BID, encontram-se em um momento decisivo", disse o presidente do BID Luis Alberto Moreno. "Estamos reposicionando o Banco para responder às novas oportunidades que nossa dinâmica região nos apresenta. Isso exige contar com os produtos e capacidades que nossos clientes reclamam. Dan Zelikow tem a experiência, a habilidade e o dinamismo para orientar essa renovação."

Em seu caráter de principal executivo de operações, Zelikow, 45, será responsável pela gestão do dia-a-dia da instituição.

"O BID está em uma ótima posição para ser uma força de mudança positiva na América Latina e no Caribe", disse Zelikow. "O Banco é uma franquia única, com enorme solidez financeira e um pessoal de primeira, com experiência e dedicação sem iguais. Sinto-me honrado que a Diretoria Executiva tenha me dado a oportunidade de juntar-me ao presidente Moreno para promover sua visão de um Banco catalisador do crescimento econômico e da prosperidade para os habitantes da região."

Zelikow, cidadão dos Estados Unidos, chega ao BID depois de ter trabalhado na JPMorgan Securities Inc., onde foi diretor gerente do Grupo de Instituições Governamentais, encarregado das relações do JPMorgan com entidades soberanas, bancos centrais e instituições financeiras estatais e bancos de desenvolvimento multilaterais. Como diretor gerente, Zelikow manejou transações que abarcaram desde a reestruturação de dívidas soberanas de milhões de dólares até a securitização de empréstimos de microfinanciamento.

Antes de juntar-se ao JPMorgan em 1999, Zelikow ocupou posições-chave no Tesouro dos Estados Unidos, onde foi subsecretário adjunto responsável pela política financeira em relação a países das Américas, Ásia e África. Liderou o grupo de trabalho que supervisionou o programa de financiamento de emergência de US$20 milhões estabelecido pelos Estados Unidos em 1995 para ajudar o México a estabilizar sua economia depois da crise do peso e, posteriormente, coordenou o apoio dos Estados Unidos durante as crises financeiras da Ásia e do Brasil.

No Tesouro, Zelikow foi o diretor fundador do Escritório de Assistência Técnica, que se converteu em uma das principais fontes de assessoria técnica e de políticas para países da Europa do Leste e da antiga União Soviética. Ele serviu também por dois anos como o principal assessor econômico e financeiro do presidente da Albânia, em Tirana.

O novo vice-presidente executivo do BID tem sido ainda um contribuinte e assessor ativo de instituições sem fins de lucro bem como de comitês ad hoc criados por órgãos multilaterais e centros de pesquisa.

Zelikow formou-se com honras pelo Dartmouth College e recebeu um doutorado em economia por Oxford.

Ele sucede a Ciro De Falco, que se aposenta depois de servir 19 anos com distinção como alto executivo do Banco.

O BID é a principal fonte de financiamento multilateral para a América Latina e o Caribe. Além do Banco, integram o Grupo do BID a Corporação Interamericana de Investimentos e o Fundo Multilateral de Investimentos, cujo trabalho concentra-se na pequena, média e microempresas.

Jump back to top