Pular para o conteúdo principal
Programa de Empreendedorismo Social do BID apoiará pequenos cafeicultores indígenas na Guatemala

O Programa de Empreendedorismo Social (PES) do Banco Interamericano de Desenvolvimento financiará com US$461.000 uma associação de pequenos agricultores indígenas no sudoeste da Guatemala, com um projeto que visa aumentar a produção e a qualidade da lavoura de café e a capacidade dos produtores de exportar para mercados que pagam melhores preços.

O projeto beneficiará cerca de 1.100 sócios de organizações rurais que integram a Associação Civil de Pequenos Produtores de Café Manos Campesinas. As glebas estão localizadas nos departamentos de San Marcos, Quetzaltenango e Sololá, zonas com climas, solos e altitudes apropriadas para o cultivo de café de alta qualidade.

O PES, iniciativa do BID que apóia projetos que combinam práticas empresariais sólidas com um forte compromisso social, fará um empréstimo de US$300.000 a Manos Campesinas e uma doação de US$161.000 em assistência técnica.

EcoLogic Finance, uma firma de serviços financeiros sem fins de lucro com sede em Cambridge, Massachusetts, e escritórios na Guatemala, fornecerá um empréstimo de mais US$370.000 a Manos Campesinas. EcoLogic possui ampla experiência com pequenos produtores de lavouras orgânicas na América Latina e contatos com organizações de comércio justo, investidores sociais e empresas comercializadoras de café de alta qualidade em países industrializados.

Os recursos de EcoLogic, somados ao empréstimo do BID, financiarão créditos de pré-embarques que permitirão aos produtores cobrir o período de seis a oito meses desde que entregam o café nos centros de estocagem da associação até que os compradores nos Estados Unidos e Europa paguem pelo produto recebido.

“Se as cooperativas não têm liquidez, não podem adiantar o pagamento a seus sócios”, disse o presidente da EcoLogic, William Fulbright Foote. “Com isso, os produtores se vêm forçados a recorrer a intermediários, perdendo até 50% de seu lucro potencial.”

A chefe de equipe do projeto, María Teresa Villanueva, explicou: “Com uma parte dos juros pagos pelos cafeicultores pelo financiamento de pré-embarque, EcoLogic estabelecerá um fundo de capitalização que permitirá a Manos Campesinas oferecer empréstimos a seus sócios.”

A doação de assistência técnica do BID será complementada por US$69.000 em contribuições de Manos Campesinas. Esses recursos ajudarão a financiar diversos tipos de capacitação para melhorar e manter a qualidade do café produzido pelos sócios, bem como aumentar o volume de café com certificação orgânica e de comércio justo.

O projeto deverá aumentar consideravelmente a receita dos agricultores filiados à associação, que em sua grande maioria são indígenas pobres que cultivam glebas de, em média, menos de um hectare.

O BID também apóia  diversos programas de desenvolvimento rural sustentável na América Central para ajudar os agricultores a diversificar seus cultivos, melhorar suas técnicas e iniciar atividades econômicas alternativas.

Jump back to top