Pular para o conteúdo principal
Itaú e BID formalizam um programa de apoio ao empreendedorismo feminino no Brasil

Iniciativa inédita na América Latina e no Caribe prevê o desenvolvimento de produtos e serviços focados no atendimento das necessidades de mulheres empreendedoras

São Paulo - O Fundo Multilateral de Investimentos (FUMIN) do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Itaú Unibanco formalizam hoje termo de cooperação para implementar um projeto que tem como objetivo estudar a criação de políticas de crédito, produtos e serviços específicos para mulheres empreendedoras no Brasil.

A parceria, denominada Women Entrepreneurship Banking (weB), é inédita na América Latina e no Caribe. O objetivo do projeto é, ao fim de dois anos, identificar as necessidades financeiras e não financeiras do público feminino e estruturar oferta e relacionamento adequados ao desenvolvimento dos empreendimentos e a estabilização da renda familiar desse grupo.

A ideia para formalização da weB nasceu das experiências de campo que demonstraram especificidades no desenvolvimento do empreendedorismo feminino. As mulheres passaram a ocupar uma posição de destaque na composição da renda familiar, acumulando também as funções de mãe e de organizadoras dos lares.

As pesquisas sobre o tema demonstram ainda capacidades delas no gerenciamento multitarefas, maior habilidade para o diálogo com funcionários e com fornecedores e vontade de planejar, ainda que, algumas vezes, não saibam como fazê-lo. Nesse cenário, verificou-se um expressivo crescimento de pequenas empresas geridas por mulheres, tanto na América Latina e Caribe quanto no Brasil.

“As mulheres pensam, agem e trabalham de maneira diferente dos homens, por isso há a necessidade de considerarmos novas formas de atender este público”, afirma Andrea Pinotti, diretora do Itaú Unibanco. Um levantamento feito pelo Itaú mostra que as empresas geridas exclusivamente por mulheres representam 22% do total da carteira do banco, com maior participação no setor de Comércio. “Acreditamos que essa é uma oportunidade para entendermos melhor este público, que conquista cada vez mais representatividade no mercado, e o aprendizado desse projeto poderá ser estendidoàs demais clientes do banco”, reforça Andrea.

Entre as etapas do projeto, está previsto o atendimento de 1.500 mulheres empresárias que atuam no mercado de franquias, pequenas empresas em setores nos quais a participação feminina é mais significativa (vestuário, beleza, etc.) e empresárias inscritas no programa de empreendedorismo “10,000 Women”, promovido pela Fundação Goldman Sachs em parceria com o BID.

A representante do BID no Brasil, Daniela Carrera-Marquis, destaca a importância de ações como essa, considerando que o Brasil apresenta um número crescente de mulheres empreendedoras. “As mulheres brasileiras dedicam mais tempo e recursos aos estudos e hoje representam 53% dos proprietários de empresas, um percentual acima da média da América Latina e do Caribe”, diz. Estudos do BID demonstram ainda que os bancos da América Latina e do Caribe consideram as PMEs como estratégicas para seu negócio e estão aumentando e melhorando as políticas de financiamento do setor.

Na primeira etapa do projeto, o Itaú Unibanco fará um diagnóstico das necessidades das empresárias e, assim, traçará um panorama das operações e dos serviços financeiros que possam ser mais adequados. A matriz de avaliação de risco das operações também vai incorporar ferramentas inovadoras e formas de mensuração baseadas em fatores como motivação e ética.

Os parceiros do projeto esperam que, a partir de produtos e serviços específicos, esse grupo de empresas liderado por mulheres possa aumentar o faturamento e gerar mais empregos do que a média do mercado.

A weB foi concebido a partir do programa beyondBanking, do Departamento de Financiamento Estruturado e Corporativo do BID ( SCF ), dedicado ao setor privado, e a linha de Atividade para o Estímulo ao Financiamento da Pequena Empresa (LAPE) do Fundo Multilateral de Investimentos ( FUMIN ). No Brasil, o projeto terá, também, o apoio da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e da Fundação Dom Cabral.

Sobre o Itaú Unibanco

O Itaú Unibanco é um dos maiores do mundo em valor de mercado. Com mais de 97 mil colaboradores ao redor do planeta, tem uma rede de atendimento com cerca de 33 mil unidades no Brasil e no exterior. O banco mantém forte atuação em micro, pequenas e médias empresas, com uma carteira de crédito de aproximadamente R$ 90 bilhões no Brasil.

Sobre o BID

O BID é a principal fonte de financiamento a longo prazo da América Latina e o Caribe. Fundado em 1959, o BID tem 48 países membros, dos quais 26 são membros mutuários da América Latina e Caribe. O Departamento de Financiamento Estruturado e Corporativo (SCF) é responsável por todas as operações sem garantia soberana do BID para projetos de grande escala, assim como para aqueles projetos vinculados com empresas e instituições financeiras intermediárias.

Sobre o FUMIN

Estabelecido em 1993 como parte do Grupo BID, o Fundo Multilateral de Investimentos ( FUMIN ), apoia o desenvolvimento dirigido pelo setor privado beneficiando os pobres, seus negócios, sua produção e casas. O objetivo é fornecer a pessoas de baixa renda para aumentar sua renda: acesso a mercados e criação de capacidades necessárias para competir nos mesmos, acesso ao financiamento, assim como acesso a serviços básicos, incluindo tecnologias verdes. É missão do FUMIN atuar como laboratório de projetos de desenvolvimento – experimentando e tomando riscos para construir e apoiar modelos exitosos de negócios para micro e pequenas empresas. Para mais informação, visite www.fomin.org

Jump back to top