Pular para o conteúdo principal
Investimento beneficiará pequenas e médias empresas no Peru

US$370 milhões para apoiar os esforços de aumentar a produtividade e as oportunidades de emprego para jovens de famílias de baixa renda.O programa financiará treinamento para o trabalho, orientação profissional e o estabelecimento de conselhos de treinamento profissional. Serão oferecidos cerca de 9.000 cursos voltados para o atendimento das necessidades de mão-de-obra do setor privado para cerca de 180.000 beneficiários. Uma rede de agências de emprego complementará os serviços de intermediação, orientação e colocação para aproximadamente 400.000 pessoas.

O programa também financiará bolsas de estudo para estudantes de baixa renda, com o objetivo de reduzir a taxa de evasão escolar na faixa dos 13 aos 19 anos de idade.

O custo total do programa, a ser executado pelo ministérios do Trabalho e da Educação, é de US$637 milhões.

ARGENTINA

US$96 milhões para melhorar a administração fiscal e a fiscalização do comércio exterior ao fortalecer a Administração da Receita Pública Federal.

O programa tratará de uma das causas fundamentais do déficit público argentino: a evasão fiscal, que afeta também as contribuições previdenciárias e os direitos de importação e exportação. Será reexaminado o quadro jurídico e regulador que governa a administração fiscal e alfandegária e serão propostos ajustes. Serão instituídos procedimentos para simplificar e fiscalizar melhor a obediência do contribuinte e o comércio exterior. O programa também fornecerá recursos para o desenvolvimento de sistemas de comunicação e informação para apoiar a arrecadação e a gestão fiscais.

O custo total do programa é de US$192 milhões.

BRASIL

US$180 milhões para o Estado do Rio de Janeiro para melhoramentos em bairros de baixa renda da região da Baixada Fluminense, na área metropolitana da cidade do Rio de Janeiro.

Além de financiar melhorias de infra-estrutura e serviços como saneamento básico, pavimentação de ruas e recreação, o programa fornecerá assistência técnica aos governos de quatro prefeituras participantes para que elas possam estar mais bem equipadas para organizar e operar serviços e estabelecer sistemas de controle financeiro.

Cerca de 360.000 pessoas de baixa renda deverão se beneficiar do programa, que custará um total de US$300 milhões.

COSTA RICA

US$16,6 milhões para ajudar a modernizar o Estado e promover maior participação do setor privado em infra-estrutura e finanças.

Os recursos, que financiarão assistência técnica, incluem um empréstimo do BID de US$12.650.000 e três subsídios no total de US$4 milhões do Fundo Multilateral de Investimentos (Fumin), um fundo autônomo administrado pelo BID. Os recursos do Fumin serão usados para:

--- Abrir o setor bancário e de seguros ao investimento privado e fortalecer o quadro institucional desses dois setores.

--- Promover o desenvolvimento do mercado de títulos e valores, incluindo o fortalecimento da Comissão Nacional de Valores Mobiliários.

--- Promover uma sólida fundação reguladora e institucional a fim de criar um sistema de concessão como instrumento para o desenvolvimento do setor de infra-estrutura.

O custo total do programa é de US$24.830.000.

PANAMÁ

US$45 milhões para apoiar a reforma do setor de abastecimento de água e saneamento, melhorando a eficiência e a qualidade do serviço.

Os recursos ajudarão a financiar a reestruturação do órgão que opera os serviços de água e saneamento do Panamá, o Instituto de Acueductos y Alcantarillados Nacionales, a fim de atrair o financiamento e a gestão necessários do setor privado.

Esse instituto será transformado numa corporação mista, com 51% das ações controlados por um investidor privado que operará o serviço de água e saneamento na região metropolitana da Cidade do Panamá.

O custo total do programa, a ser executado pelo Ministério do Planejamento e Política Econômica e pela nova corporação mista, está estimado em US$65 milhões.

URUGUAI

US$25 milhões para a construção, operação e manutenção de uma rodovia de 132 quilômetros ligando Montevidéu a Punta del Este, bem como outras rotas de acesso.

O projeto é o primeiro do Departamento do Setor Privado do BID aprovado para o Uruguai e é também a primeira vez no país que o setor privado recebe uma concessão para operar uma instalação que já foi estatal.

Depois de completado o projeto, 90% da rodovia entre Montevidéu e Punta del Este terão duas pistas em cada direção. Punta del Este é um importante centro de turismo, responsável por boa parte da receita em divisas do país.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

FUNDO MULTILATERAL DE INVESTIMENTOS

PARAGUAI

US$1.260.000 para capacitação para o trabalho entre jovens da zona rural. Os recursos apoiarão diversos cursos de curta duração para cerca de 1.300 jovens entre 15 e 30 anos de idade, com ênfase no setor agrícola e em fornecer-lhes conhecimentos técnicos e empresariais que os ajudem a integrar-se ao setor produtivo da economia.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

CORPORAÇÃO INTERAMERICANA DE INVESTIMENTOS

PERU

Empréstimo de US$3 milhões e investimento de US$3 milhões no Banco Banex para beneficiar empresas do país de pequeno e médio porte dos setores industrial, químico, de pesca, manufatura, mineração, construção, energia, turismo e agroindústria.

REPÚBLICA DOMINICANA

Empréstimo de US$2,5 milhões e um empréstimo subordinado de US$500.000 para o Banco Intercontinental S.A, para uma linha de crédito destinada a operações de arrendamento para empresas pequenas e médias.

REGIONAL

US$10 milhões em investimento de capital na South America Private Equity Fund Coinvestors, L.P., que fornece capital de longo prazo a empresas de porte médio da América do Sul mediante co-investimento com um fundo patrocinado pela Overseas Private Investment Corporation (OPIC).

REGIONAL

US$5 milhões em investimento de capital na Fondelec Essential Services Growth Fund, L.P., firma que investe pelo menos 75% de seus recursos na América Latina e no Caribe. As áreas de investimento concentram-se em eletricidade, gás, água e projetos de comunicação sem fio. A capitalização desse fundo de oito anos é de US$100 milhões.

Jump back to top