Pular para o conteúdo principal
Coordenador do setor privado do BID participa de foro internacional

 

O Terceiro Foro de Investimento no Brasil, que se realizará de 31 de agosto a 1° de setembro no Rio de Janeiro, reunirá especialistas internacionais e locais para analisar a situação do Brasil em relação às outras três grandes economias emergentes do grupo BRIC, que inclui, além do Brasil, Rússia, Índia e China.

 

Apesar do aumento das exportações brasileiras, do superávit orçamentário e da redução da dívida pública, o crescimento econômico e as taxas de investimento no Brasil estão longe de igualar o êxito das economias asiáticas.

 

O produto interno bruto (PIB) da Rússia, Índia e China aumentou 86%, 99% e 129%, respectivamente, na última década; o PIB do Brasil caiu 14% no mesmo período. O foro analisará os desafios e oportunidades de inversão no país, assim como as possibilidades de crescimento das maiores empresas brasileiras, para que o Brasil recupere nos próximos dez anos a liderança entre as economias emergentes.

 

O evento, intitulado: “Brasil 2005: o caminho à frente”, organizado pela revista LatinFinance, contará com a participação de figuras de destaque nos setores público e privado. Carlos Guimarães, coordenador do setor privado do BID, liderará um painel sobre mercados de capital e fontes de financiamento.

 

O mercado de capitais do Brasil é um dos maiores e mais modernos da América Latina, e tanto reguladores como investidores procuram acelerar seu desenvolvimento. Mas falta-lhe liquidez, e as empresas menores têm dificuldade em obter recursos nos mercados internacionais de capital. Líderes empresariais e especialistas em finanças discutirão os desafios e as soluções para obter financiamento de longo prazo para o crescimento.

 

Entre os participantes do foro se encontram: o secretário do Tesouro, Joaquim Levy; o vice-presidente do BNDES, Demian Fiocca; o presidente da Petrobrás, José Gabrielli;  o diretor-presidente da Braskem, José Carlos Grubisich; o diretor-presidente da CPFL Energia, Wilson Ferreira, Jr.; o vice-presidente de finanças do Grupo Odebrecht, Álvaro Novis; o diretor financeiro da Gol Linhas Aéreas Inteligentes, Richard Lark; o coordenador do setor privado do BID, Carlos Guimarães; o diretor financeiro da ALL-Logística, Sergio Pedreiro; e o diretor da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Sérgio Weguelin.

 

Jump back to top