Pular para o conteúdo principal
Cooperação técnica destina US$ 800 mil para apoiar transporte de baixa emissão de carbono
  • Iniciativa do BID com o MInistério da Infraestrutura e o Programa de Infraestrutura Sustentável do Reino Unido terá como foco desenvolver plano de infraestrutura de transporte sustentável.

O Ministério da Infraestrutura (MInfra) assinou um convênio de cooperação técnica com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o United Kingdom Sustainable Infrastructure Program (UKISP) para apoiar o desenvolvimento de um plano estratégico e sustentável de logística e infraestrutura de transportes. Ao todo serão destinados US$ 800 mil para impulsionar a adoção de modos de transporte de baixa emissão de carbono.

Estudos indicam que o transporte está entre as principais fontes de emissões de gases de efeito estufa do setor energético no Brasil: o transporte de cargas é responsável por 40% das emissões do setor de energia (Observatório do Clima). Por outro lado, dados do Global Infrastructure Hub apontam que seria necessário aproximadamente US$ 1,2 trilhão até 2040 para suprir a demanda de infraestrutura rodoviária do país. É justamente nesta interseção que a cooperação técnica quer entrar, promovendo a sustentabilidade dos projetos de infraestrutura de transportes que o país precisa.

A iniciativa inclui desde avaliações de viabilidade de logística e transporte sustentáveis até a adoção de critérios de gestão e mitigação de risco climático. Uma primeira etapa servirá de subsídios à definição de um modelo de governança, contemplando objetivos, metas e indicadores, para o plano de parcerias do modo rodoviário, podendo servir de referência para a definição dos elementos similares nos demais planos de parcerias, numa perspectiva sustentável e inseridos no âmbito Planejamento Integrado de Transportes do Governo Federal. 

A sustentabilidade é uma diretriz do Ministério da Infraestrutura e dentro dessa diretriz levamos em consideração todas as questões atinentes à mudança climática”, ressalta o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. “É uma temática cada vez mais presente no nosso planejamento e no desenvolvimento de projetos, e acordos de cooperação com entidades reconhecidas nos ajudarão a chegar ao “estado da arte” em termo de provisão de infraestrutura conjugada com sustentabilidade”, completou.

Representante do BID no Brasil, Morgan Doyle ressalta a importância da parceria com o Ministério da Infraestrutura para alavancar projetos que garantam sustentabilidade econômica, financeira, social, ambiental e institucional durante todo o seu ciclo de vida. “Investir em infraestrutura sustentável tem diversos efeitos positivos: gera empregos, contribui para a resiliência climática das rodovias e aumenta a produtividade, reduzindo custos. Todos esses elementos estão alinhados à Visão 2025 do BID para uma recuperação econômica no pós-pandemia mais sustentável e inclusiva”, destaca.  

Sobre o BID  

O BID tem como missão melhorar vidas. Criado em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e o Caribe. O BID também realiza projetos de pesquisas de vanguarda e oferece assessoria sobre políticas, assistência técnica e capacitação a clientes públicos e privados em toda a região.  

Jump back to top