Pular para o conteúdo principal
Brasileiro é nomeado vice-presidente do BID

Um alto funcionário do governo brasileiro foi nomeado vice-presidente do BID para planejamento e administração. Paulo de Tarso Almeida Paiva era até recentemente ministro do planejamento e orçamento do Brasil, posição na qual servia também como governador do BID pelo seu país. Sua longa carreira no serviço público inclui mandatos como ministro do trabalho e presidente do Conselho Nacional de Desestatização do Brasil. Ensinou também na Escola de Economia da Universidade de Minas Gerais, seu estado natal.

No recém-criado cargo de vice-presidente, Paiva estará encarregado de supervisar os departamentos de apoio do BID responsáveis por planejamento e orçamento, recursos humanos, tecnologia e administração da informação, bem como os departamentos incumbidos de levar adiante programas regionais e de integração e pesquisa econômica.

O Banco também tem uma vice-presidência executiva, cargo ocupado por uma cidadã americana, K. Burke Dillon.

Em entrevista logo depois de juntar-se ao Banco, Paiva disse que uma de suas prioridades seria melhorar a coordenação entre os departamentos de apoio e os operacionais. "O Banco tem uma noção muito clara do que fazer para cuidar dos principais problemas da região", disse ele. "Tem também um conjunto de instrumentos para cumprir a tarefa. O desafio é como fazer esse trabalho da maneira mais eficiente possível."

Paiva tem grau de mestrado em demografia pela Universidade da Pensilvânia e é formado em geografia pela Universidade Federal de Juiz de Fora, em Minas Gerais. Foi presidente da Associação Brasileira de Estudos Populacionais de 1985 a 1988.

Jump back to top