Pular para o conteúdo principal
BID encerra o ano com recorde de US$ 23,4 bilhões em financiamento para a região

Atualizado em 1º de fevereiro de 2022

  • Versão anterior deste comunicado à imprensa informava que as novas aprovações de empréstimos do BID e os compromissos do BID Invest deveriam totalizar quase US$ 20 bilhões em 2021. Dados atualizados, incluindo cifras de mobilização, mostram que o financiamento total de ambas as instituições atingiu uma soma maior e recorde.
  • BID Invest mobilizou uma cifra recorde de US$ 3 bilhões, comparado a estimativa anterior de US$ 2,8 bilhões.

O montante total é o segundo maior na história do BID e do BID Invest, e está ajudando os países a enfrentar a COVID-19, a reforçar as cadeias de valor globais e comercio internacional, a investir na transformação digital, a construir resiliência contra as mudanças climáticas, a reduzir as desigualdades de gênero e a ajudar as micro, pequenas e médias empresas a criar empregos.

O BID Invest espera fornecer US$ 5,5 bilhões em compromissos e um recorde de US$ 2,8 bilhões em mobilizações. Isto significa que o BID canaliza US$ 1 para cada US$ 1 investido pelo banco em financiamentos de longo prazo, um aumento de 50% em relação ao ano anterior.

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e seu braço do setor privado, BID Invest, fecharam 2021 com quase US$ 23,4 bilhões em novos financiamentos, compromissos e mobilizações para a América Latina e o Caribe, ajudando os países a se recuperar da pandemia e inaugurar uma era de crescimento sustentável e inclusivo.

Esse financiamento está ajudando os países a investir em uma variedade de prioridades, desde a atenção sanitária relacionada à COVID-19 e digitalização até ações contra a mudança climática, cadeias de suprimentos e educação. O financiamento também ajudará a reduzir a desigualdade de gênero, expandir ecossistemas de negócios e empoderar pequenas e médias empresas, que representam mais de dois terços dos empregos na região.

A combinação de aprovações com garantia soberana, incluindo doações e parcerias, e as mobilizações e compromissos financeiros do setor privado, bem como financiamento do BID Lab, totalizou quase US$ 23,4 bilhões.

O seguinte gráfico inclui cifras atualizadas de 2021.

 

Financiamento do BID, BID Invest e BID Lab entre 2018 e 2021 (em milhões de dólares)

 

2018

2019

2020

2021

Aprovações com garantia soberana

US$ 11.967

 US$ 11.126

 US$ 12.502

 US$ 13.123

Alianças

US$ 635

 US$ 623

 US$ 829

 US$ 597

Doações para Haiti

US$ 423

 US$ 119

 US$ 60

 US$ 245

Setor privado:

 

 

 

 

Compromissos

US$ 3.543

 US$ 4.188

 US$ 6.157

 US$ 6.320

Mobilizações

US$ 1.053

 US$ 1.441

 US$ 2.304

 US$ 2.972

BID Lab

US$ 75

 US$ 92

 US$ 108

 US$ 103

TOTAL

US$ 17.696

 US$ 17.589

 US$ 21.960

 US$ 23.360

 

A América Latina e o Caribe é a região mais afetada pela pandemia, representando cerca de 8% da população mundial e sofreu quase um terço de todas as mortes por COVID-19 —mais de 1,5 milhão de pessoas—. A região também continua enfrentando grandes desigualdades e graves problemas econômicos e sociais.

"Este ano demonstramos como um BID do século 21 pode empoderar os países a superar desafios inimagináveis e inaugurar uma nova década de prosperidade. Fizemos isso ouvindo atentamente nossos clientes e países membros e aproveitando nosso excepcional capital humano para gerar financiamento inovador e parcerias com o setor privado que acelerarão a recuperação da região", disse Mauricio Claver-Carone, presidente do BID.

“A pandemia criou desafios sem precedentes, mas também abriu oportunidades históricas para o crescimento da América Latina e do Caribe, especialmente em áreas como a digitalização, o nearshoring e cadeias de suprimentos; e estamos orgulhosos de nos concentrar em ajudar os países a aproveitar essas oportunidades”, acrescentou.

Das vacinas aos ecossistemas de recuperação

No total, o BID aprovou 103 projetos em 2021 por um montante final de US$ 14,5 bilhões, enquanto os desembolsos devem chegar a US$ 12,5 bilhões. No contexto da COVID-19, o financiamento ajudou a garantir vacinas que salvam vidas e a aumentar o acesso ao crédito para que as micro, pequenas e médias empresas, os principais motores do emprego, possam expandir seus negócios.

O financiamento e os novos projetos vão acelerar a digitalização para que os países possam melhorar os serviços públicos, expandir o acesso à educação, aumentar a transparência e combater a corrupção. O financiamento também ajudará a melhorar o treinamento de habilidades digitais para enriquecer o capital humano da região.

Em meio a uma reconfiguração histórica do comércio internacional, o BID aprovou US$ 2,3 bilhões para fortalecer as cadeias de valor regionais, quase o dobro da quantidade média em anos anteriores à pandemia. Isto ajudará os países a aproveitar uma nova oportunidade tangível – amplificada pela pandemia e pela crise nas cadeias de valor globais – para atrair investimentos estrangeiros diretos e aumentar as exportações de bens e serviços.

O BID também trabalhou com 16 países para identificar as vantagens críticas da exportação e da cadeia de abastecimento, incluindo, por exemplo, o setor de semicondutores da Costa Rica e o setor têxtil dos países da América Central.

Gênero, mudança climática e países pequenos

Em 2021, o BID continuou a facilitar a aceleração da recuperação pós-pandêmica nos países, enquanto tratava de questões críticas de longa data, como a mudança climática e a desigualdade de gênero.

O BID lançou sua Iniciativa Amazônia e aprovou cerca de US$ 4,5 bilhões em recursos para operações relacionadas ao clima, a maior quantia da história. O BID também assumiu um papel de liderança entre os bancos multilaterais de desenvolvimento na COP26, a conferência anual da ONU sobre mudança climática, anunciando um plano para alinhar todas as operações com o Acordo de Paris e fornecer US$ 24 bilhões para financiamento climático e verde durante os próximos quatro anos.

De todos os projetos aprovados em 2021, quase 78% incluíam um ou mais componentes para enfrentar a mudança climática, enquanto 76% tratavam de questões de gênero.

Quase 40% das aprovações foram para países pequenos e vulneráveis.

Estes números estão de acordo com as prioridades institucionais do Banco e seu plano de recuperação econômica, Visão 2025.

As reformas institucionais aumentam a eficiência e o investimento do setor privado.

O BID também implementou um novo processo de projeto simplificado que reduziu o tempo de aprovação em 30%, permitindo ao Banco atender rapidamente às necessidades de seus 26 países membros regionais.

"O BID intensificou esforços e apresentou resultados em 2021”, disse o presidente Claver-Carone. "Estou confiante de que à medida que implementemos novas iniciativas e desenvolvamos os esforços operacionais em andamento, o BID será ainda mais produtivo em 2022 para atender às necessidades da América Latina e do Caribe como o parceiro preferido da região”, afirmou.

O BID também expandiu drasticamente seu envolvimento com o setor privado por meio da criação da Coalizão de Parceiros do Setor Privado, que começou com 40 das empresas líderes mundiais e desde então se expandiu para mais de 160 das empresas mais inovadoras do mundo. Suas atividades abrangem 13 grupos de trabalho em áreas como nearshoring, mudança climática, empoderamento das mulheres e transformação digital. A Coalizão está criando uma plataforma de mobilização de recursos para identificar oportunidades de investimento e fornecer novas tecnologias, conhecimento e outros recursos do setor privado para a região.

Uma aliança estratégica com o parceiro da Coalizão NTT Data everis – uma das principais empresas de tecnologia da informação –, levou à criação de uma plataforma que permitiu à Guatemala, El Salvador e Honduras continuar fornecendo serviços digitais durante a pandemia. Outra parceria com a Mastercard e Mercado Livre resultou em uma iniciativa para aumentar a resiliência financeira de pequenas empresas, das empreendedoras e os trabalhadores baseados em projetos.

Para catalisar ainda mais os investimentos, o BID também organizou uma série de fóruns de promoção de investimentos em Belize, Brasil, Equador e Miami, bem como doze fóruns de promoção comercial, que atraíram quase 100.000 participantes. Os eventos geraram uma expectativa de US$ 55 bilhões em negócios comerciais. Em 2022, o BID planeja organizar outra rodada de fóruns de comércio e investimento na Jamaica, Panamá e Paraguai, entre outros países.

Inovação no BID Invest

O BID Invest, o braço do setor privado do BID, forneceu um total de US$ 8,3 bilhões em financiamento em 2021. Isto inclui US$ 5,5 bilhões em compromissos de curto e longo prazo, e um recorde de US$ 2,8 bilhões em mobilizações. O BID Invest mobilizou $1 para cada $1 fechado por conta própria em financiamentos de longo prazo, um aumento de 50% em relação ao ano anterior. 

Na COP26, o BID Invest anunciou o primeiro título azul na América Latina e no Caribe, destacando o compromisso do BID em projetar soluções financeiras inovadoras para a ação climática.

Os compromissos financeiros do BID Invest também excederam as metas setoriais, com quase 45% indo para projetos de gênero, diversidade e inclusão; 30% foram para mudanças climáticas; e quase 32% foram para pequenas e médias empresas.

O BID Invest também aumentou seu foco em projetos de digitalização e integração regional, que representaram 15% e 25% dos compromissos financeiros, respectivamente. Além disso, o BID Invest liderou investimentos inovadores no espaço digital, inclusive na ProducePay, Recarga Pay, Kubo e Merqueo.

BID Lab, nosso laboratório de inovação

O IDB Lab, o laboratório de inovação do BID, aprovou 124 operações num total de US$ 103,8 milhões, dos quais quase 60% foram para países pequenos e vulneráveis.

As aprovações refletiram a missão do BID Lab de "inovação para inclusão" e foram alinhadas com o Visão 2025. Mais de 60% dos projetos abordaram questões de gênero.

O BID Lab também continuou a colaborar com o Setor Social do BID no fAIrLAC, uma parceria entre os setores público e privado, a sociedade civil e as instituições acadêmicas para promover políticas públicas e um ecossistema empresarial que prima pelo uso responsável e ético da inteligência artificial.

Sobre o BID
A missão do Banco Interamericano de Desenvolvimento é melhorar vidas. Fundado em 1959, o BID é uma importante fonte de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional na América Latina e no Caribe. O BID também conduz projetos de pesquisa de ponta e oferece consultoria política, assistência técnica e treinamento a clientes públicos e privados em toda a região. Acesse nosso tour virtual.


Sobre o BID Invest
O BID Invest é um banco multilateral de desenvolvimento comprometido em promover o desenvolvimento econômico de seus países membros na América Latina e no Caribe por meio do setor privado. O BID Invest financia empreendimentos e projetos sustentáveis para alcançar resultados financeiros e maximizar o desenvolvimento econômico, social e ambiental na região. Com uma carteira de US$ 13,1 bilhões em ativos sob gestão e 385 clientes em 25 países, a instituição oferece soluções financeiras inovadoras e serviços de consultoria que respondem às necessidades de seus clientes em uma variedade de setores. https://idbinvest.org/es 


Sobre o BID Lab
O BID Lab é o laboratório de inovação do BID que promove o desenvolvimento através do setor privado, identificando, apoiando, avaliando e testando novas soluções para os desafios e procurando criar oportunidades para as populações pobres e vulneráveis na região da América Latina e Caribe. https://bidlab.org/es

Contato de Imprensa

Turner, Taos Lee

Turner, Taos Lee

Bachelet,Pablo A.

Bachelet,Pablo A.
Jump back to top