Pular para o conteúdo principal
BID e BNDES assinam contrato de empréstimo de US$ 1 bilhão para crédito multissetorial

O presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno, e o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) do Brasil, Luciano Coutinho, assinaram hoje em Washington D.C. um contrato de US$ 1 bilhão para financiamento de investimentos em expansão e modernização de micro, pequenas e médias empresas do setor produtivo do país.

Trata-se da segunda etapa da Linha de Crédito Condicional (CCLIP) aprovada em 2004, no valor de US$ 3 bilhões, destinada ao financiamento do Programa BNDES de Crédito Multissetorial de Apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas. Essa linha de crédito permite ao BNDES usar os recursos em três operações sucessivas de até US$ 1 bilhão cada uma, em um prazo total de até nove anos. Os fundos locais de contrapartida totalizam US$ 3 bilhões.

A primeira operação, de US$ 1 bilhão, contratada em setembro de 2005 e desembolsada em 2005 e 2006, juntamente com a contrapartida local, permitiu a realização de 31.755 financiamentos, no valor médio de US$ 54 mil, sendo 78% desses financiamentos destinados a micro e pequenas empresas.

O empréstimo tem prazo de amortização de 20 anos, com um período de carência de até quatro anos, e acompanha a estratégia do BID acordada com as autoridades brasileiras no quadro do Plano Econômico 2004-2007, com vistas a alcançar um crescimento sustentável com inclusão social.

O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, aproveitou o evento de assinatura para anunciar que pretende realizar o próximo contrato de US$ 1 bilhão até o final de 2008 e, por isso, já iniciou os procedimentos necessários para aprovação da terceira parcela da CCLIP.

O empréstimo é garantido pelo governo brasileiro e proporcionará financiamento de médio e longo prazos para projetos de investimento que visam tornar as empresas mais competitivas. Os recursos poderão ser desembolsados pelo BID em reais, assim como o BNDES poderá optar pela amortização total ou parcial do empréstimo em moeda local, o que constitui uma inovação em termos de desembolso de financiamentos do BID e permite melhores condições de planejamento financeiro ante possíveis variações cambiais.

O BNDES realiza grande parcela de suas operações sob a modalidade indireta, através de agentes financeiros nacionais. Desde 1995, o BID apóia, com êxito, cinco programas multissetoriais de crédito com o BNDES, desembolsando um total de US$ 4,5 bilhões, que, em conjunto com os recursos de contrapartida do BNDES, financiaram mais de 150 mil empresas do setor produtivo do país.

Jump back to top