About-us

Sobre o BID

Biographies

Luis Alberto Moreno

Presidente

Thumbnail

Luis Alberto Moreno, cidadão colombiano, liderou uma profunda transformação do Grupo BID desde que foi eleito Presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) em 2005 e reeleito em 2010 e 2015. Como Presidente do BID, ele também preside a Diretoria Executiva do BID Invest, o braço do Grupo para o setor privado, e o Comitê de Doadores do Fundo Multilateral de Investimentos (FUMIN), um laboratório de inovação para o desenvolvimento.

Sob a liderança de Moreno, o Grupo BID consolidou seu papel como a principal fonte de financiamento de longo prazo para a América Latina e o Caribe, além de oferecer conhecimento de vanguarda e assessoria técnica para o desenvolvimento social, econômico e institucional da região.

Depois de assumir o cargo, Moreno deu início a uma importante reformulação da estrutura organizacional e das operações do Banco para tornar o BID mais flexível e focado nos clientes. Promoveu reformas que aperfeiçoaram as salvaguardas sociais e ambientais do Banco, introduziram um marco abrangente de monitoração e avaliação, reforçaram a integridade institucional e os mecanismos de prestação de contas e instituíram uma nova política de acesso a informações. Além disso, o Banco adotou um novo modelo de adequação de capital, preservando sua avaliação de crédito AAA ao mesmo tempo em que otimizava o uso de seu balanço patrimonial.

Moreno também esteve à frente de uma iniciativa para promover a presença de mais mulheres em funções de liderança. Como resultado, o BID se tornou o primeiro banco de desenvolvimento regional a obter uma certificação EDGE, a principal metodologia de avaliação global e padrão de certificação empresarial para igualdade de gênero. Mais importante, o Banco integrou objetivos de gênero e diversidade em suas operações com o setor público e privado.

Alguns dos marcos da gestão de Moreno são: a aprovação de US$ 4,4 bilhões em alívio da dívida para Bolívia, Guiana, Haiti, Honduras e Nicarágua, os países membros mais fortemente endividados, em 2007; a aprovação do 9º Aumento Geral de Capital, a maior expansão de recursos da história do Banco, em 2010; a concentração das operações do Grupo com o setor privado no BID Invest, em 2016; e uma reconstituição de recursos do FUMIN com contribuições históricas de países da América Latina e Caribe, em 2017.

Sob a liderança de Moreno, o Grupo BID desempenhou um papel cada vez mais proeminente em temas de importância global como desenvolvimento de infraestrutura, energia renovável e meio ambiente; resiliência e adaptação climática; cidades sustentáveis; conectividade digital e inovação; mercados na base da pirâmide; e educação. Ele também lançou o Americas Business Dialogue e o ConnectAmericas, duas plataformas que promovem vínculos empresariais mais fortes entre as Américas.

Moreno liderou a participação do Grupo BID em centenas de parcerias com governos, empresas privadas e organizações filantrópicas, mobilizando recursos adicionais para cada dólar de capital usado. Durante sua gestão, o BID foi reconhecido como uma das instituições mais efetivas do mundo em termos de influência para o estabelecimento de agendas.

Antes de entrar para o Banco, Moreno foi embaixador da Colômbia nos Estados Unidos por sete anos. As relações diplomáticas entre Washington e Bogotá fortaleceram-se notavelmente nesse período, o que resultou na criação de programas de assistência bilateral que apoiaram uma melhora radical das condições de segurança e desenvolvimento econômico na Colômbia, essencialmente pela aprovação do Plano Colômbia, um programa ambicioso para combater o tráfico de drogas e promover a recuperação econômica e social.

Antes de atuar como embaixador, Moreno teve uma carreira destacada nos setores público e privado. Como Ministro do Desenvolvimento Econômico, levou adiante uma agenda ambiciosa para melhorar a competitividade e foi presidente do Instituto de Fomento Industrial, uma holding do setor público na Colômbia. No setor privado, foi produtor executivo de TV Hoy, um programa jornalístico premiado, e assessor estratégico de importantes empresas colombianas e investidores estrangeiros.

Moreno recebeu inúmeras distinções, entre elas a condecoração máxima da Colômbia em tempos de paz, a Grã-Cruz da Ordem de Boyacá; a Grã-Cruz da Ordem de Rio Branco do Brasil; a Grã-Cruz da Ordem de Isabel a Católica da Espanha; o Prêmio de Liderança Destacada nas Américas por Equidade Social da Inter-American Dialogue; o Prêmio Woodrow Wilson por Serviços Públicos; o Prêmio “Eagle of the Americas” da Associação de Câmaras de Comércio da América Latina; e o Prêmio Bravo Business por Serviços Destacadas ao Hemisfério da Latin Trade.

Graduado em Administração de Empresas e Economia pela Florida Atlantic University, Moreno tem um MBA da Thunderbird School of Global Management. Em 1990, a Harvard University lhe concedeu uma Neiman Fellowship por suas realizações na área do jornalismo. Também recebeu graus honorários da Georgetown University, Baruch College e Universidad ICESI.

Colaborador frequente com artigos de opinião na mídia regional e internacional, Moreno participa regularmente como orador em conferências públicas e fóruns privados sobre temas relacionados ao desenvolvimento. Como presidente do BID, ele é membro do Conselho de Curadores do Fórum Econômico Mundial e do Comitê Olímpico Internacional.

É casado com Maria Gabriela Sigala e tem dois filhos, Nicolas e Natalia.

2018