Notícias

GCF aprova criação do Fundo de Bioeconomia da Amazônia, somando-se à Iniciativa do BID

Facility de US$ 600 milhões incluirá US$ 279 milhões de investimentos do GCF e será um dos veículos de financiamento da Iniciativa Amazônia do BID, beneficiando a seis países Amazônicos

O Conselho do Fundo Verde para o Clima (Green Climate Fund - GCF) aprovou o Fundo de Bioeconomia da Amazônia, uma ambiciosa iniciativa do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) destinada a alavancar investimentos para adaptação e mitigação dos impactos da mudança climática na bacia amazônica por meio de bionegócios inovadores que buscam conservar os ecossistemas e a biodiversidade amazônica, aumentar a resiliência climática e melhorar as condições de vida nos países amazônicos.

A bacia amazônica contém a maior área contínua de floresta tropical úmida do mundo e tem um papel crucial na regulação do clima da Terra. Esforços para conservar a integridade dos ecossistemas amazônicos por meio de instrumentos de financiamento climático inovadores são cruciais para a meta de evitar que se chegue a um ponto de inflexão na Amazônia.

O Programa do Fundo de Bioeconomia da Amazônia é uma plataforma regional de múltiplos atores que busca catalisar o fluxo de fundos privados para bionegócios que aumentem a resiliência climática e reduzam as emissões, ao mesmo tempo em que preserva as florestas amazônicas. Uma vez que há a percepção de que esses bionegócios trazem alto risco para alguns investidores, os fundos aprovados pelo GCF na forma de empréstimos, doações e ações abordam tais barreiras críticas, reduzindo o risco do investimento privado.

Esses bionegócios são estruturados sob diferentes cadeias de valor de bioeconomia que priorizam o capital natural e proporcionam benefícios para o clima, incluindo agrossilvicultura sustentável, cultivo de palmeiras nativas, produtos florestais naturais não madeireiros, cultivo de madeira de espécies nativas, aquicultura e turismo de natureza liderado por comunidades tradicionais.

O fundo será um dos instrumentos de financiamento da Iniciativa Amazônia do BID. Lançada em março de 2021 com a participação de diversos países da região amazônica, do Secretário-Geral do Fundo Verde para o Clima e do Secretário-Geral da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica, a Iniciativa Amazônia busca fomentar modelos de desenvolvimento econômico e socioambiental sustentáveis e inclusivos na região amazônica que beneficiem suas diversas comunidades.

“Este é um marco que mostra como podemos alavancar nossas ferramentas compartilhadas para promover a bioeconomia e o desenvolvimento sustentável na Amazônia, a qual é essencial para a América Latina e o Caribe e para o mundo como um todo. Esta aprovação é a maior contribuição do GCF ao BID desde 2017, e estamos orgulhosos de ser o parceiro de implementação do GCF neste trabalho essencial. Juntos, podemos começar a fazer a diferença que avança passos essenciais na ação climática e cria crescimento econômico e une o setor privado a nossos esforços diz o presidente do BID, Mauricio Claver-Carone.

“Esta iniciativa inovadora mostra o que é possível fazer quando se combinam forças para enfrentar a crise climática. O investimento de US$ 279 milhões do GCF, como parte deste programa de US$ 598 milhões, vai atrair novos recursos de fundos privados para bionegócios em seis países, de maneira a proteger essa parte vital do ecossistema global, reduzindo emissões e aumentando a resiliência climática. Nossa parceria com o BID reflete não apenas o compromisso do GCF em proteger a Amazônia, mas também serve de modelo sobre como os setores público e privado podem agir em uníssono para proteger o planeta”, diz o Diretor Executivo do GCF, Yannick Glemarec.

Alguns dos resultados esperados são:

  • Reduzir 6,2 milhões de tCO2e anualmente - 123,4 milhões de tCO2e ao longo de 20 anos de investimentos.
  • Aumentar os estoques de carbono de florestas sob gestão aprimorada e restauração
  • Captar US$ 719,1 milhões extras, além dos US$ 279 milhões financiados pelo GCF. Os recursos disponibilizados incluem US$ 319,1 milhões de cofinanciamento do programa e US$ 400 milhões adicionais em capital privado.
  • Aumentar a resiliência e adaptabilidade de mais de 670 mil beneficiários diretos e indiretos em seis países: Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Suriname e Peru.
  • Criar uma base, capacidade institucional e estrutura para que os mercados valorizem o papel fundamental do capital natural nos negócios. Espera-se que essa base possibilite modelos de produção lucrativos, escalonáveis e favoráveis ao clima, nos quais os atores privados estejam dispostos a participar e cocriar.

Sobre o Green Climate Fund

O Green Climate Fund é o maior fundo climático do mundo, com mandato de apoiar os países em desenvolvimento a levantar e realizar suas ambições de Contribuições Nacionalmente Determinadas (NDC) para vias de baixas emissões e resilientes ao clima. O GCF opera por meio de uma rede de Entidades Credenciadas e parceiros de entrega que trabalham diretamente com os países em desenvolvimento para a concepção e implementação de projetos transformacionais.

Sobre o BID

O Banco Interamericano de Desenvolvimento tem como missão melhorar vidas. Criado em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e do Caribe. O BID também realiza projetos de pesquisas de vanguarda e oferece assessoria sobre políticas, assistência técnica e capacitação a clientes públicos e privados em toda a região.

Contato de imprensa
Mais Informações

Daniel Hincapié Salazar

Especialista Líder em Operações

Escritório de Alianças Estratégicas

danielhi@iadb.org