Notícias

Exportações da América Latina e Caribe mostram sinais de recuperação

O desempenho comercial da América Latina e Caribe parece ter melhorado ligeiramente, segundo um novo informe do Banco Interamericano de Desenvolvimento. No entanto, a incerteza causada pela pandemia de Covid-19 impede que se projete um retorno ao crescimento sustentado das exportações nos próximos meses.

Estima-se que o valor das exportações da ALC tenha caído a uma taxa entre -13,0% e -11,3% em 2020, após uma queda de 27,5% no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano passado.

O declínio da demanda global atingiu a região da América Latina e Caribe principalmente em termos de volume, embora os preços também tenham caído, de acordo com a última edição do informe Latin America and the Caribbean Trade Trend Estimates. O informe, que analisa o desempenho comercial de 25 países da região, é uma das duas publicações desse tipo produzidas pelo BID. A outra, Monitor de Comércio e Integração, avalia a situação atual do comércio com base em dados do primeiro semestre do ano.

"Embora a região ainda não tenha retornado aos níveis de exportação anteriores à pandemia, o impacto da crise está começando a diminuir, e as perspectivas melhoraram. No entanto, a situação permanece instável, e ainda não há sinais de uma volta ao crescimento sustentado", disse Paolo Giordano, Economista Principal do Setor de Comércio e Integração do BID e coordenador do relatório.

Os fluxos de exportação entre países da América Latina e Caribe caíram 20,2%, a queda mais acentuada no desempenho geral da região, seguida pelo declínio das importações da União Europeia (-16%) e dos Estados Unidos (-14,6%). Estima-se que as importações chinesas da região aumentem 2,1% em 2020, apesar da contração observada no primeiro semestre do ano.

Contração comercial

A emergência de saúde afetou todas as sub-regiões. Estima-se que os valores das exportações em 2020 tenham caído 12,4% na América do Sul, 14,4% no México, 5,7% na América Central e 18,9% no Caribe.

Segundo as estimativas, as importações totais da região caíram 19% em 2020, revelando como a atividade se contraiu em vários países da América Latina e Caribe em resposta à emergência de saúde e ao impacto econômico das políticas implementadas para contê-la.

Volumes e preços de exportação

A queda nos volumes das exportações da América Latina e Caribe foi de 10,4% em 2020, após um crescimento de 0,9% em 2019.

Os preços do petróleo caíram 33,5% entre janeiro e outubro de 2020 em relação ao ano anterior, causando um grande impacto na evolução dos valores de exportação. Os preços do cobre também registraram uma queda de 1,5% no mesmo período, enquanto os do minério de ferro subiram 7,9% em relação ao mesmo período de 2019.

Os produtos agrícolas apresentaram um desempenho comparativamente melhor durante a pandemia. Os preços do café estagnaram entre janeiro e outubro (0,1% em relação ao ano anterior), enquanto os preços do açúcar e da soja subiram 2,3% e 2,5%, respectivamente, em relação ao mesmo período de 2019.

O relatório foi elaborado pelo Setor de Integração e Comércio do BID e pelo seu Instituto para a Integração da América Latina e do Caribe (INTAL).

Acerca del BID

El Banco Interamericano de Desarrollo tiene como misión mejorar vidas. Fundado en 1959, el BID es una de las principales fuentes de financiamiento a largo plazo para el desarrollo económico, social e institucional de América Latina y el Caribe. El BID también realiza proyectos de investigación de vanguardia y ofrece asesoría sobre políticas, asistencia técnica y capacitación a clientes públicos y privados en toda la región.