Notícias

Estado do Espírito Santo apoiará o tecido produtivo e o emprego diante da pandemia

Crédito de US$ 30 milhões do BID beneficiará MPMEs localizadas nos 78 municípios do Estado 

O Estado do Espírito Santo apoiará a sustentabilidade financeira das Micro, Pequenas e Médias Empresas (MPMEs) diante da crise da COVID˗19, com objetivo de apoiar o emprego e defender o tecido produtivo, com um crédito de US$ 30 milhões aprovado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). 

O programa busca proporcionar liquidez às MPMEs por meio de créditos para capital de giro concedidos pelo Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo S/A (BANDES), por meio da linha de financiamento Giro Emergencial. Serão beneficiárias MPMEs localizadas nos 78 municípios do Estado. 

Espera-se que, com essa intervenção, o BANDES possa preservar a atividade produtiva e os empregos criados pelas MPMEs, particularmente nos setores mais afetados, como a indústria, comércio varejista e serviços. 

A operação tem também o objetivo de impulsionar a inclusão de gênero por meio da coleta e monitoramento de dados desagregados por sexo dos líderes ou proprietários das MPMEs, segundo as melhores práticas. Com isso, espera-se aumentar a participação efetiva de créditos de capital de giro para MPMEs lideradas por mulheres na carteira do BANDES. 

O programa do BID de US$ 30 milhões tem prazo de 25 anos, período de carência de cinco anos e meio e taxa de juros baseada na LIBOR.

Sobre o BID

Banco Interamericano de Desenvolvimento tem como missão melhorar vidas. Criado em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e o Caribe. O BID também realiza projetos de pesquisas de vanguarda e oferece assessoria sobre políticas, assistência técnica e capacitação a clientes públicos e privados em toda a região.

 

Contato de imprensa
Mais Informações

Rafael Cavazzoni Lima
Chefe de equipe do projeto do BID
rlima@iadb.org