News banner image

Notícias

As exportações da América Latina e do Caribe aumentam pela primeira vez em quatro anos

Novo relatório do BID destaca que o valor das exportações cresceu a uma taxa interanual de 17% no primeiro trimestre de 2017

Depois de quatro anos consecutivos de contração, as exportações da América Latina e do Caribe retomaram a rota de crescimento. No primeiro trimestre de 2017, o valor das exportações de bens aumentou 17 por cento na medição interanual, após uma queda de 2,9 por cento em 2016. A recuperação explica-se principalmente pela subida dos preços dos produtos básicos, segundo um estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) que utiliza dados detalhados sobre 25 países da região.

De acordo com a atualização do informe anual Estimativas das Tendências Comerciais da América Latina e do Caribe, em 2016 o comportamento das exportações regionais foi similar ao do comercio mundial, ao passo que a recuperação acumulada nos primeiros meses de 2017 foi mais intensa.

“Essa mudança de tendência das exportações é uma excelente notícia para a América Latina e o Caribe. Entretanto, na conjuntura atual não se devem sobrestimar os determinantes da expansão comercial, os quais permanecem frágeis e ainda restritos a alguns países da região”, afirmou Paolo Giordano, Economista Principal do Setor de Integração e Comércio e coordenador do estudo.

Os países com grande participação de produtos energéticos e minerais em sua oferta externa obtiveram os maiores crescimentos, devido à recuperação nos mercados de produtos básicos. Os volumes exportados pela região, no entanto, registraram apenas uma leve aceleração de 2,2 por cento, ainda concentrada em poucas economias.

Os países sul-americanos exibiram a recuperação mais notável, com 23 por cento de aumento médio. Nesse grupo destacam-se: Venezuela com 75 por cento, Peru com 39 por cento, Equador com 34 por cento, Colômbia com 31 por cento e Brasil com 24 por cento de crescimento. A região mesoamericana (México e América Central) e o Caribe tiveram incrementos de 11 e 12 por cento, respectivamente.

Com a volta do crescimento das exportações, conclui-se o período de recessão comercial mais longo na história recente da região, com duração de 24 meses. Apesar da melhora, o valor exportado ainda se encontra num nível 10 por cento inferior ao máximo relativo de 2014. Para que essa tendência incipiente e instável se consolide, é necessário que alguns elementos de incerteza instalados na economia mundial sejam claramente revertidos.

O crescimento real da China, Estados Unidos e União Europeia poderia apoiar a recuperação das exportações regionais nos próximos trimestres. Porém, é preciso intensificar as iniciativas que visam promover a competitividade e a integração regional, além de superar os riscos de adoção de políticas comerciais protecionistas.

Sobre o BID

O Banco Interamericano de Desenvolvimento tem como missão melhorar vidas. Fundado em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e do Caribe. O BID também realiza projetos de pesquisa de vanguarda e oferece aconselhamento de políticas, assistência técnica e capacitação a clientes públicos e privados em toda a região.