News banner image

Notícias

Aprofundamento dos vínculos entre a China e a América Latina é destaque da VIII Cúpula Empresarial China-LAC

Centenas de executivos e autoridades da China, América Latina e Caribe reúnem-se em Changsha para descobrir oportunidades de negócios e compartilhar conhecimentos sobre desafios para o desenvolvimento

CHANGSHA, China – Com a expectativa de que o comércio e os investimentos entre a China e a América Latina quase dobrem ao longo da próxima década, são muitas as oportunidades para empresas de ambas as regiões que queiram vender seus produtos e serviços para o outro lado do mundo.

Centenas de empresas reuniram-se para se informar sobre essas oportunidades na VIII Cúpula Empresarial China-LAC, em 12–13 de setembro, organizada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o Conselho Chinês para o Fomento do Comércio Internacional, o Banco Popular da China e o governo da Província de Hunan.

Entre os setores estratégicos que apresentam as maiores perspectivas para crescimento e investimento na América Latina estão infraestrutura, transporte, agroindústria, telecomunicações e energia renovável. Painéis incluindo líderes importantes do governo e do setor privado de ambas as regiões discutiram maneiras de incentivar o investimento produtivo e o comércio e compartilharam conhecimentos valiosos sobre como lidar com os difíceis desafios para o desenvolvimento, do rápido desenvolvimento urbano à proteção ambiental. Também descobriram oportunidades para investimentos em participação acionária na América Latina.

“A América Latina tem muito a ganhar com o aprofundamento de suas relações com a China, assim como a China tem muito a ganhar com nossa região”, disse o Presidente do BID, Luis Alberto Moreno. “Para nossos governos, essa é uma prioridade estratégica. Mas boa parte da construção desses vínculos no dia a dia caberá ao setor privado.”

A China, que se uniu ao BID como acionista em 2009, já é o principal parceiro comercial do Brasil e do Chile e deve ultrapassar os Estados Unidos para se tornar o principal parceiro comercial da América Latina e do Caribe na próxima década.

O BID divulgou um novo estudosobre investimentos feitos por 98 empresas latino-americanas na China, “LAC Investment in China: A New Chapter in Latin America and the Caribbean-China Relations” (Investimentos da LAC na China: um novo capítulo nas relações entre a América Latina e o Caribe). Quase todas essas empresas vieram do Brasil, Chile, México e Argentina, e um dos objetivos do estudo foi examinar suas estratégias e fornecer informações úteis a empresas de outros países que também desejem se aventurar na China.

Durante a conferência, especialistas em urbanização do BID descreveram a inovadora iniciativa para Cidades Emergentes e Sustentáveis do Banco, que trabalha em estreita colaboração com 50 cidades de porte médio e crescimento rápido de vários países da América Latina para ajudá-las a se planejar para necessidades futuras de transporte, saneamento, moradia, segurança dos cidadãos, educação, espaços verdes e outras antes que elas surjam. Um vídeo curto descrevendo o funcionamento do programa foi mostrado, juntamente com explicações sobre como a China poderia adaptar a iniciativa para lidar com seus próprios centros urbanos de crescimento rápido.

A Cúpula também contou com um workshop, organizado pelo BID e o Ministério Chinês de Proteção Ambiental, voltado a familiarizar as empresas chinesas com os padrões ambientais e sociais que os projetos de desenvolvimento na América Latina estão tendo cada vez mais que cumprir.

Para ajudar pequenas e médias empresas a se beneficiar com a expansão do comércio entre a China e a América Latina e Caribe, o BID também apresentou uma nova iniciativa chamada ConnectAmericas.com, um website interativo de mídia social para empresários que desejem estabelecer contatos com clientes, fornecedores e investidores potenciais; fazer cursos online que possam ajudá-los a se tornar exportadores ágeis; acessar grandes bancos de dados de informações sobre regras de comércio internacional no mundo todo; e se informar sobre uma ampla variedade de opções de financiamento, que vão de empréstimos do BID a linhas de financiamento ao comércio de bancos comerciais. Lançado em março de 2014 e oferecido gratuitamente, o ConnectAmericas.com já tem mais de 11.000 membros registrados e mais de 60.000 visitantes.

Em Changsha, o portal lançou uma alianza com a comunidade empresarial LaRedChina.com, com mais de 6.000 empresários latino-americanos e caribenhos que moram na China ou estão interessados em negociar com a China, os quais serão convidados a se juntar ao ConnectAmericas.com e construir e compartilhar contatos, informações e sugestões sobre como fazer negócios em ambas as regiões.