News banner image

Notícias

BID aprova US$ 2,8 bilhões para estimular o mercado de moradias de baixa renda no México

O México receberá três pacotes de financiamento relacionados a hipotecas e moradia em um total de mais de US$2,8 bilhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento para estimular um aumento da liquidez, com o objetivo de proteger e desenvolver os ganhos recentes em termos de propriedade de moradia para a população pobre.

A diretoria do BID aprovou na terça-feira à tarde uma linha de crédito condicional de US$2,5 bilhões, disponível por um período de dez anos, e dois empréstimos sem garantia soberana nos valores de U$150 milhões e US$185 milhões, respectivamente. As três operações compõem o maior pacote individual de financiamento já aprovado pela diretoria do BID para o México. Elas ocorrem na seqüência de US$ 1,4 bilhão em empréstimos aprovados em semanas recentes para infra-estrutura e serviços públicos e proteção contra mudanças climáticas.

“O financiamento do setor de moradia em períodos de contração econômica tem um impacto direto sobre o crescimento do emprego pela rápida criação de novos postos de trabalho, e sobre a luta contra a pobreza por proporcionar melhores soluções de vida para famílias essencialmente de baixa renda”, disse Ellis Juan, o representante do Banco no México. “O mercado precisa de recursos para as empresas de construção e de hipotecas para os beneficiários.”

CCLIP de US$ 2,5 bilhões para o mercado hipotecário

O México promoverá mercados hipotecários eficientes e inclusivos com uma linha de crédito condicional para projetos de desenvolvimento, conhecida como CCLIP, de US$ 2,5 bilhões do BID para um período de dez anos. O país receberá um empréstimo inicial de US$ 500 milhões sob esse instrumento.

A linha de crédito ajudará a Sociedad Hipotecaria Federal, SNC (SHF), uma entidade pública que promove a aquisição da casa própria, a proporcionar liquidez e estabilidade aos mercados hipotecários primário e secundário do México. O programa é garantido pelo estado do México.

“O setor de moradias no México enfrenta atualmente desafios importantes devido à contração do mercado financeiro e ao rápido crescimento da demanda por financiamento hipotecário, estimada pela SHF em mais de sete milhões de famílias no período de 2007-2012”, disse Juan. “Apesar das condições internacionais, a economia mexicana está em boa posição para enfrentar a situação, graças a uma política econômica prudente, uma gestão tributária sensata, reservas e um setor financeiro bem regulado e bem capitalizado.”

O primeiro empréstimo de U$ 500 milhões fortalecerá a estrutura da SHF, para que esta seja capaz de oferecer linhas de crédito a intermediários autorizados e manter a liquidez em mercados secundários por meio da aquisição de títulos garantidos por hipotecas. A instituição também atenderá as necessidades de moradia de famílias de baixa renda com a oferta de produtos inovadores, como contas de poupança. O empréstimo terá prazo de 25 anos, com um período de carência de cinco anos e taxa de juros ajustável baseada na Libor.

Há também uma demanda não atendida de 9,5 milhões de moradias, muitas delas famílias do setor informal com renda abaixo de três salários mínimos. Apenas 650.000 lares são acrescentados ao mercado de moradias a cada ano. “Dada a tendência demográfica e os desafios do ambiente internacional, é fundamental apoiar os esforços da SHF para manter o fluxo de financiamento para os mercados imobiliários do México”, disse o líder de equipe de projeto do BID, Morgan Doyle.

Instrumento inovador deve apoiar os participantes do mercado de financiamento imobiliário no México

Como parte da estratégia programática do BID para apoiar o setor de financiamento imobiliário no México, o BID aprovou hoje a criação de um Instrumento de Apoio ao Financiamento Imobiliário Mexicano que disponibilizará o equivalente a US$150 milhões em pesos mexicanos por até três anos para bancos elegíveis e outros fornecedores de financiamento hipotecário.

“Esse instrumento do setor privado destina-se a lidar com deficiências temporárias na capacidade do mercado de ampliar ou vender títulos residenciais lastreados em hipotecas para investidores de alta qualidade, bem como a proporcionar apoio de capital a entidades qualificadas”, disse Kelle Bevine, líder de equipe do BID. “O BID pode ter um importante efeito catalítico por meio desse instrumento, ao tornar seus produtos abertos para todos os participantes do mercado, dando a todos os atores do financiamento imobiliário mexicano a chance de solicitar apoio de reforço de crédito em pé de igualdade.”

“Essa transação é um esforço conjunto dos programas com e sem garantias soberanas do BID para proporcionar uma resposta coordenada ao ambiente desafiador dos mercados de capitais no México”, acrescentou Hans Schulz, gerente geral do departamento de Financiamento Estruturado e Corporativo do BID.

O BID oferecerá apoio a dívida subordinada (mezzanine) por meio de garantias de crédito parciais ou compras de notas promissórias mezzanine por meio de um empréstimo a um fundo. O Banco também financiará a compra de até 15% dos títulos residenciais sênior lastreados em hipotecas por meio de um empréstimo a um fundo e proporcionará um empréstimo sem garantias a um fundo destinado a oferecer apoio de capitalização a entidades hipotecárias elegíveis.

O BID colaborou nesse esforço para limitar a deficiência do mercado hipotecário com a Corporação Financeira Internacional (IFC) do Grupo Banco Mundial. A IFC obteve aprovação para uma linha de crédito similar de US$ 150 milhões no mês passado. Juntos, a IFC e o BID disponibilizarão US$ 300 milhões destinados a aliviar pressões de liquidez enfrentadas pelo mercado de capitais e a catalisar investidores privados.

“A Sociedad Hipotecaria Federal (SHF) incentivou organizações multilaterais a apoiar o setor para evitar uma reversão no progresso recente obtido na redução da defasagem de moradias no México”, disse Daniela Carrera Marquis, chefe da divisão de mercados financeiros do BID. “Títulos residenciais garantidos por hipoteca estão no fim da cadeia de valor do financiamento residencial e a falta de liquidez nesse mercado desaceleraria significativamente o acesso das famílias a financiamento.”

Linha de financiamento mezzanine Infonavit

Um instrumento do BID dará apoio aos esforços de originação de crédito de moradia para famílias de baixa renda do Infonavit, proporcionando reforços de crédito ao seu sistema de títulos lastreados em hipotecas. O instrumento do BID apoiará as emissões do Infonavit em um montante de até o equivalente a US$ 185 milhões em pesos mexicanos por um período de três anos e espera desempenhar um papel catalisador atraindo investidores para o programa de títulos lastreados em hipotecas do Infonavit.

O Infonavit é o maior fornecedor de financiamentos hipotecários do México e especializa-se em empréstimos principalmente para os segmentos de baixa renda da população empregados no setor formal da economia. Em 2008, o Infonavit emprestou mais de 60% do total de hipotecas a pessoas com renda abaixo de quatro salários mínimos no México e pretende manter essa meta em 2009.

“Esperamos realizar uma parceria produtiva com o BID para levar adiante nossas atividades de financiamento e continuar a atender as necessidades de financiamento imobiliário dos trabalhadores mexicanos”, disse Jose de Jesus Gomez Dorantes, chefe de produtos securitizados do Infonavit. “Essa linha de crédito permitirá que o Infonavit continue a expandir o seu fornecimento de financiamento hipotecário para famílias de baixa renda, atraindo investidores mexicanos que restringem suas compras a ativos de qualidade muito alta”, disse Daniela Carrera Marquis, chefe da divisão de mercados financeiros do BID.

“O Infonavit passou por um processo radical de modernização de seus padrões de originação e serviços e ampliou o acesso a financiamento imobiliário para as populações de baixa renda do México”, disse Olivier Delille, líder da equipe de projeto.

“As três operações aprovadas hoje refletem o compromisso do BID de apoiar os esforços do governo mexicano para manter a liquidez nos mercados do setor hipotecário e expandir o acesso a soluções de moradia para as famílias de baixa renda”, concluiu Ellis Juan, representante de país do BID no México.

Contato de imprensa