News banner image

Notícias

Organizações do Equador, El Salvador, Haiti, Honduras e Nicarágua ganham prêmios do BID por inovações destinadas a melhorar a vida dos pobres

ASUNÇÃO, Paraguai – Quatro organizações internacionais e regionais ganham os prêmios do Banco Interamericano de Desenvolvimento para programas piloto de inovações para melhorar a qualidade de vida dos pobres e excluídos da América Latina e do Caribe.

O presidente do BID, Luis Alberto Moreno, apresentou os prêmios para projetos do Equador, El Salvador e Honduras, Haiti e Nicarágua em uma cerimônia durante o Fórum Interamericano Anual da Microempresa (Foromic) que está sendo realizado em Assunção, no Paraguai, de 8 a 10 de outubro.

Há muitas soluções promissoras que não alcançam os pobres devido à falta de comunicação ou de recursos. Este programa tenta suprir essa falha criando uma ponte entre os inovadores de países em desenvolvimento e desenvolvidos e aqueles que podem se beneficiar com as inovações.

O programa de subsídios “Inovação para o Desenvolvimento Inclusivo” é co-patrocinado pelo Fundo Fiduciário Italiano de Tecnologias de Informação e Comunicação e pelo Fundo para Operações Especiais do BID.

As inscrições foram abertas para projetos piloto tecnológicos e não-tecnológicos que incluíssem o uso de uma tecnologia nova, um novo uso ou invenção baseado em uma tecnologia já existente, a adaptação e/ou aplicação de uma tecnologia existente às necessidades de comunidades ou às condições ambientais, geográficas ou geológicas locais ou a identificação de novos modelos de negócios para uso em grande escala de aplicações e ferramentas inovadores acessíveis aos pobres.

Uma ênfase especial na participação do setor privado levou a que 28% dos projetos fossem apresentados por empresas privadas, enquanto a divulgação para organizações de todos os países-membros do BID contribuiu para colaborações produtivas entre instituições de países desenvolvidos e em desenvolvimento.

Um júri internacional de alto nível, incluindo representantes das áreas acadêmica, tecnológica, de capital de risco e de inovações, selecionou os quatro projetos vencedores entre um total de 141 propostas.

Os prêmios foram concedidos aos projetos a seguir:

* Construção de uma cadeia de valor no Haiti: plantio, processamento e fornecimento de alimentos nutritivos

Em uma tentativa de melhorar tanto a nutrição infantil como a cadeia de valor agrícola, a Meds and Food for Kids http://www.medsandfoodforkids.org (EUA/Haiti) primeiro incentivará a produção haitiana de amendoins por meio da certificação de segurança alimentar da UNICEF, o que permitirá que os amendoins locais sejam usados na produção da Medika Mamba (“manteiga de amendoim medicinal”), o nome haitiano para o chamado Ready-to-Use Therapeutic Food (RUTF – Alimento Terapêutico Pronto para Uso) com qualidade de exportação. Isso, por sua vez, possibilitará que o RUTF produzido pelo Haiti seja vendido para a UNICEF e outras organizações; proporcionará uma renda estável para os agricultores de amendoim que trabalham basicamente em regime de subsistência; e melhorará o acesso das crianças haitianas a esse alimento altamente nutritivo. No momento, menos de 1% das crianças do Haiti recebem RUTF, enquanto cerca de 23% sofrem de desnutrição.

* Conectividade sem fio aberta de baixo custo

O Politecnico di Torino (Itália) e a Fundación Ñambi (Ecuador) http://www.polito.it procuram suprir a deficiência de conectividade na província de Orellana, reduzir o isolamento de escolas e centros de atendimento de saúde locais, melhorar os serviços públicos locais e gerar estruturas e conhecimentos de tecnologia da informação para a comunidade. Usando um transmissor sem fio de longa distância inovador desenvolvido pelo iXem Labs da universidade, este projeto piloto usa tecnologia para melhorar o desenvolvimento humano em uma área afastada.

* Inovação em tecnologia médica para a Nicarágua

A Iniciativa Inovações para a Saúde Internacional do Massachussetts Institute of Technology está trabalhando com seus parceiros de campo na Nicarágua, a CARE e o Centro Nicaragüense de Pesquisa e Estudos de Saúde (CIES) (http://iih.mit.edu) para reduzir a defasagem em inovações em tecnologia médica. O projeto produzirá kits de treinamento biomédico fáceis de usar que permitirão que técnicas biomédicas de ponta alcancem os pobres da Nicarágua. Os kits utilizam uma variedade de produtos inovadores, como ferramentas de diagnóstico de baixo custo (“Lab on a chip”) e informática móvel de saúde.

* Modelo BoliviaMall em El Salvador e Honduras

A DIGIBOL (www.BoliviaMall.com, www.EcuadorMall.com, www.LatinAmericanMalls.com) implementará o modelo BoliviaMall em El Salvador e Honduras, proporcionando a pequenos artesãos e outros produtores acesso a vendas pela internet e, portanto, um aumento de mercado, por meio de um portal inovador.