News banner image

Notícias

Fundo de Energia Sustentável e Mudança Climática do BID recebe do Reino Unido sua primeira doação
O Banco Interamericano de Desenvolvimento recebeu do Reino Unido uma contribuição no valor de £1,39 milhão (aproximadamente US$ 2,8 milhões), a primeira oferecida por um país doador ao  recém-criado Fundo de Energia Sustentável e Mudança Climática (Fundo SECCI) do BID.

“Prezamos o compromisso do governo do Reino Unido de trabalhar com o BID no combate ao problema da mudança climática enfrentado pelos países da região”, declarou o presidente do BID,  Luis Alberto Moreno. 

Autoridades do governo do Reino Unido disseram que estão trabalhando com o BID e outros bancos multilaterais porque estes gozam de uma boa posição no sistema internacional para atuar como “paladinos” dos países em desenvolvimento no sentido de garantir um acordo internacional sobre mudança climática coerente com o crescimento nesses países. 

As metas de médio prazo do Reino Unido em seu trabalho com os bancos multilaterais de desenvolvimento (BMD) incluem a criação de um mecanismo, tal como um grupo de trabalho de alto nível formado pelos BMD, destinado a facilitar a coordenação e aproveitar as vantagens comparativas dessas instituições para atender às necessidades regionais e formular metas claras no nível global que assegurem investimentos em energia limpa.

A parceria do BID com o Departamento de Desenvolvimento Internacional (DFID) do Reino Unido permite  ao Fundo SECCI ampliar seu apoio a opções energéticas econômica e ambientalmente sólidas e responder de forma efetiva a mudanças climáticas na América Latina e no Caribe. O Fundo SECCI foi criado em agosto, com uma contribuição inicial de US$ 20 milhões do BID.

O fundo estimulará o aumento de investimentos em energia renovável, eficiência energética, desenvolvimento de biocombustíveis, financiamento de carbono e expansão das opções de energia sustentável. O fundo também poderá financiar iniciativas de mitigação e adaptação às mudanças climáticas em políticas e programas intersetoriais na região. 

Os recursos financiarão o desenvolvimento e a implementação de avaliações no plano nacional, análises da estrutura de políticas e assistência às reformas de políticas necessárias para o investimento em biocombustíveis, energia renovável e eficiência energética.  Os recursos também financiarão atividades relacionadas a identificação e preparação de projetos e construçãode capacidades.

Entre as instituições que podem ter acesso ao Fundo SECCI do BID estão ministérios de governos, autoridades nacionais em mudança climática, órgãos de planejamento, empresas públicas e privadas, governos subnacionais, entidades de desenvolvimento de projetos privados, organizações não-governamentais e instituições acadêmicas e de pesquisa.

O DFID contribuiu com US$ 26 milhões em doações e know-how para financiar iniciativas de redução da pobreza, desenvolvimento de capacidade local, inclusão social, comércio e crescimento em prol de populações pobres e boa governança nos países membros do BID na América Latina e no Caribe. 

Contato de imprensa