Notícias

Brasil e Colômbia vencedores do prêmio ExcelGOB de excelência em governo eletrônico

Durante a V Reunião Ministerial do Governo Eletrônico e a XII Reunião Anual da Rede GEALC no Panamá, foram concedidos prêmios nas categorias de melhoria de serviços públicos e software público

CIDADE DO PANAMÁ, Panamá - Durante a V Reunião Ministerial do Governo Eletrônico da América Latina e do Caribe e XII Encontro Anual da Rede de Governo Eletrônico da América Latina e Caribe (Rede GEALC), o Brasil e a Colômbia receberam o Prêmio de Excelência em Governo Eletrônico (ExcelGOB), nas categorias de melhoria em serviços públicos e software público, respectivamente.

Os vencedores do prêmio ExcelGOB foram escolhidos pelos delegados de 85 indicações de 23 países durante o evento organizado pela Rede GEALC na cidade do Panamá, com o apoio da Autoridade Nacional para a Inovação do Governo (Governo da República do Panamá), a Organização dos Estados Americanos (OEA) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O Brasil ganhou o prêmio na categoria "Valor do Governo Digital" com uma plataforma de cidadania digital. Essa plataforma fornece uma solução de automação para serviços governamentais que permite, por exemplo, que todos os serviços presenciais sejam digitalizados em menos de três meses e que inclua um único registro e senha para o cidadão acessar todos os serviços digitais públicos de uma única fonte.

Na categoria de "Tecnologias Emergentes", a Colômbia ganhou o prêmio com a melhoria da segurança do status de integridade de documentos com o Blockchain. A solução elimina o risco de falsificação por meio de criptografia, codificação de documentos e marcas temporárias atribuídas a eles e armazenados em bancos de dados distribuídos com o objetivo de evitar fraudes digitais, detectando até mesmo a menor alteração nos documentos.

Os vencedores do prêmio do ExcelGOB receberão como prêmio uma visita técnica à República da Coréia com o apoio do BID. Também durante a cerimônia, foram feitas menções especiais que incluíram o México com contratos abertos na categoria de dados abertos; Uruguai com a mudança de filiação devido à interrupção voluntária da gravidez na categoria Gênero; e finalmente o Panamá sobre seu sistema nacional interoperável inteligente de monitoramento de alerta e gestão (por sua sigal SINMA) na categoria de Software Público. As menções especiais receberão uma bolsa de estudos para o Campus Virtual da OEA.

No âmbito da Reunião Ministerial, o Panamá, país que preside a reunião, destacou o progresso alcançado na Agenda Digital do Panamá 4.0.

Aspectos globais, como a transformação digital de governos na América Latina e no Caribe, também foram analisados, bem como os elementos que tornam possível a digitalização do governo, como a segurança cibernética, a identidade digital ou a interoperabilidade dos sistemas de informação. As experiências avançadas da Estónia e de Portugal foram revistas. A República da Coreia apresentou seus avanços em inovações no governo digital e sua aplicação à realidade da América Latina e do Caribe.

A Rede de Governo Eletrônico da América Latina e do Caribe (Rede GEALC) é uma iniciativa dos países das Américas apoiados pela Organização dos Estados Americanos (OEA) e pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), constituída como um mecanismo cooperação técnica horizontal sistemática por meio da qual são promovidos, multiplicados, fortalecidos e revitalizados intercâmbios destinados a desenvolver, disseminar e implementar as melhores práticas de governo eletrônico em apoio aos processos de desenvolvimento institucional e seu progresso na região.

Sobre o BID

O Banco Interamericano de Desenvolvimento tem como missão melhorar vidas. Criado em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e o Caribe. O BID também realiza projetos de pesquisas de vanguarda e oferece assessoria sobre políticas, assistência técnica e capacitação a clientes públicos e privados em toda a região.