Notícias

Brasil apoiará a sustentabilidade financeira das MPMEs diante da crise da COVID-19

Crédito de US$ 750 milhões do BID ao BNDES contribuirá para oferecer linhas de crédito a mais de 11 mil micro, pequenas e médias empresas para combater a escassez de capital e impulsionar a recuperação do investimento produtivo

O Brasil apoiará a sustentabilidade financeira de curto prazo e ajudará a recuperação econômica das Micro, Pequenas e Médias Empresas (MPMEs) no apoio ao emprego e enfrentamento da crise da COVID-19, com um crédito de US$ 750 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O projeto tem um apoio multissetorial, por meio de financiamento produtivo, em que a tomada de créditos estará sujeita à demanda para o acesso a linhas de crédito, que se espera que beneficiem mais de 11 mil MPMEs afetadas pela crise.

Os recursos do programa serão utilizados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para outorgar créditos a MPMEs por meio da rede de Instituições Financeiras Credenciadas, com o objetivo de fortalecer o capital de curto prazo e reforçar a liquidez. Também será impulsionada a recuperação do investimento produtivo e a aquisição de ativos produtivos como máquinas, equipamentos, veículos, bens e serviços para a produção.

De acordo com uma pesquisa recente sobre o impacto da COVID-19 para os pequenos negócios, 88,9% dos empresários brasileiros informam quedas nas receitas, na ordem de 69% em média, em comparação com uma semana normal. Além disso, 58,9% indicam que interromperam temporariamente seu funcionamento e 68,1% afirmam precisar de financiamento para manter a empresa funcionando sem reduzir o número de funcionários.

Nesse contexto, este financiamento constitui um elemento essencial de apoio às MPMEs para aumentar a probabilidade de que aquelas com vantagens competitivas possam entrar, se estabelecer e crescer no mercado, além de reduzir as lacunas de produtividade graças à disponibilização de recursos para a modernização produtiva e a inserção nos mercados. Adicionalmente, busca-se garantir a sobrevivência diante de choques adversos, principalmente na circunstância do aumento da restrição de crédito associada aos tempos de crise.

Para defender o tecido produtivo do Brasil que foi afetado pelas dificuldades econômicas associadas à crise da COVID-19, o desafio é manter em operação o maior número possível de MPMEs que eram comercialmente viáveis antes da crise, bem como apoiar a recuperação das que puderem continuar funcionando normalmente por meio do financiamento a investimentos produtivos.

O crédito do BID de US$ 750 milhões tem prazo de 25 anos, com um período de carência de 5 anos e meio e taxa de juros baseada na LIBOR. A contrapartida local será de US$ 150 milhões.

Sobre o BID

Banco Interamericano de Desenvolvimento tem como missão melhorar vidas. Criado em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e o Caribe. O BID também realiza projetos de pesquisas de vanguarda e oferece assessoria sobre políticas, assistência técnica e capacitação a clientes públicos e privados em toda a região.

Contato de imprensa
Mais Informações

Maria Netto
Chefe de equipe do projeto do BID
mnetto@iadb.org