Notícias

BID Lab doa R$ 1,6 milhão à {reprograma} para formação de programadoras negras e trans

Cooperação viabilizará cursos de programação com foco em mulheres vulneráveis e contribuirá para empregabilidade, diversidade e avanço tecnológico

O BID Lab, laboratório de inovação do Grupo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), anunciou a doação de US$ 300 mil, equivalente a mais de R$ 1,6 milhão, para apoiar a formação de mulheres negras e trans nas áreas de programação front e back-end – setores com alta demanda e escassez de profissionais no Brasil.

Os recursos serão utilizados pela ONG {reprograma}, que conduzirá capacitações intensivas online para até 400 mulheres desempregadas. 55% das vagas serão destinadas para mulheres negras, e 5% para trans.

Com a iniciativa, o BID Lab aborda ao mesmo tempo:

  • Necessidade de geração de emprego – pesquisa do IBGE mostra que o desemprego é 39% superior entre as mulheres;
  • Falta de mão-de-obra especializada em tecnologia no país – estima-se em 260 mil o déficit de programadores no Brasil
  • Baixa diversidade vista nas áreas de inovação – só 17% dos graduados em ciência da computação no país são mulheres; e apenas 11% das vagas de tecnologia são preenchidas por mulheres negras, pardas ou indígenas.
  • Apoio a mulheres vulneráveis – o público-alvo do curso são mulheres desempregadas e com renda familiar de até três salários mínimos, além de mulheres trans, cuja expectativa de vida é de 35 anos no Brasil.

“Bootcamp”

A formação das programadoras se dará por meio de “bootcamps”, treinos intensivos e imersivos. As sessões serão online e serão precedidas por workshops online para até 2.160 participantes, funcionando também como processo seletivo para a formação.

A entidade a cargo da formação, a ONG Reprograma, foi selecionada pelo BID Lab por meio de um processo competitivo do qual participaram 57 organizações.

Por meio da cooperação técnica formada com o BID Lab, a Reprograma também aprimorará sua plataforma de conexão entre empregadores e programadoras. Ao contribuir para que as empresas encontrem profissionais escassas no mercado, a Reprograma também receberá remuneração e, dessa maneira, ganhará sustentabilidade e escalabilidade para suas atividades.

Aos US$ 300 mil aportados pelo BID Lab para esta iniciativa, se somarão US$ 214.821 da própria ONG Reprograma e US$ 230.179 de empresas parceiras, totalizando US$ 745 mil, equivalente a R$ 4 milhões.

As datas de inscrição para a seleção para o bootcamp e de início das aulas serão divulgadas no site do Grupo BID e no site da {reprograma}.

Sobre o BID Lab

O BID Lab é o laboratório de inovação do Grupo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que mobiliza capital, conexões e conhecimento para promover inovação para a inclusão na América Latina e Caribe. BID Lab trabalha com o setor privado e capitaliza a influência do BID com os governos e a sociedade civil para maximizar o impacto de seus projetos e investimentos junto a populações vulneráveis. Desde o dia 29 de outubro de 2018 BID Lab se tornou a nova identidade do Fundo Multilateral de Investimentos (FUMIN).

Sobre a {reprograma}

A {reprograma} é uma startup de impacto social que foca em ensinar programação para mulheres cis e trans que não têm recursos e/ou oportunidades para aprender a programar. Criada em 2016, a missão da {reprograma} é diminuir o gap de gênero no setor de tecnologia por meio da educação.

Sobre o BID

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) tem como missão melhorar vidas. Criado em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e do Caribe. O BID também realiza projetos de pesquisas de vanguarda e oferece assessoria sobre políticas, assistência técnica e capacitação a clientes públicos e privados em toda a região.

Contato de imprensa
Mais Informações

Elena Heredero
Chefe de equipe do projeto do BID
elenah@iadb.org