Notícias

BID e BNDES se unem para facilitar investimento em água e saneamento para mais vulneráveis
  • Cooperação Técnica prevê a criação de ferramentas de avaliação prévia de projetos de água e esgoto, com detalhamento para regiões remotas e de menor viabilidade financeira
  • Modelo a ser desenvolvido será essencial para cumprimento da meta de universalização do serviço de saneamento no país 
     

Brasília – O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) assinaram um acordo de cooperação técnica com o objetivo de criar modelos de avaliação de pré-viabilidade de projetos de parceria público-privadas (PPPs) e concessões de serviços de água e saneamento. Com US$ 350 mil doados pelo BID, serão desenvolvidas ferramentas que auxiliarão o BNDES na estruturação de projetos, especialmente em regiões remotas e de menor viabilidade financeira. 

A ideia é direcionar e ampliar investimentos para estas localidades, reduzindo riscos associados e elevando a probabilidade de sucesso para todos os envolvidos.

Uma das ferramentas estabelecerá parâmetros para avaliar previamente a viabilidade técnica, financeira, econômica e legal de projetos de universalização de água e saneamento de um município, um grupo de municípios ou uma região. Essa avaliação prévia dará celeridade e permitirá um uso mais eficiente dos recursos na estruturação de projetos, uma vez que o BNDES terá em mãos, rapidamente, a informação necessária para fazer a modelagem com mais segurança. 

“Esta iniciativa reflete a proposta de valor do novo BID que estamos construindo: recursos são direcionados à construção de soluções robustas que permitam superar desafios estruturantes, beneficiando populações vulneráveis, construindo pontes entre o setor público e o privado, apoiando instituições sólidas como o BNDES”, afirmou Morgan Doyle, Representante do BID no Brasil.

O diretor de Concessões e Privatizações do BNDES, Fábio Abrahão, complementa: “O BNDES se tornou o maior estruturador de concessões em infraestrutura do mundo, abriu o mercado brasileiro de saneamento para a iniciativa privada e agora temos um novo desafio: universalizar o acesso a água e esgoto em regiões remotas. Faz parte da nossa política de não deixar ninguém para trás. Para isso, precisamos inovar e criar novos modelos, o que motivou essa parceria com o BID”.

Especialistas do BID e do BNDES com amplo conhecimento técnico também vão trabalhar em conjunto com consultores para criar uma ferramenta que calcula os custos operacionais (OPEX) e investimentos de capital (CAPEX) dos serviços de água e saneamento em favelas e áreas rurais. Esses dados serão incluídos nos modelos financeiros dos contratos de PPP e concessões, viabilizando a definição de ações para atender localidades mais vulneráveis. 

Sobre o BID

O Banco Interamericano de Desenvolvimento tem como missão melhorar vidas. Criado em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e o Caribe. O BID também realiza projetos de pesquisas de vanguarda e oferece assessoria sobre políticas, assistência técnica e capacitação a clientes públicos e privados em toda a região.

Sobre o BNDES

Fundado em 1952 e atualmente vinculado ao Ministério da Economia, o BNDES é o principal instrumento do Governo Federal para promover investimentos de longo prazo na economia brasileira. Suas ações têm foco no impacto socioambiental e econômico no Brasil. O Banco oferece condições especiais para micro, pequenas e médias empresas, além de linhas de investimentos sociais, direcionadas para educação e saúde, agricultura familiar, saneamento básico e transporte urbano. Em situações de crise, o Banco atua de forma anticíclica e auxilia na formulação das soluções para a retomada do crescimento da economia.