News banner image

Notícias

BID discute diversidade e inclusão no Brasil

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) promoveu em 13 de outubro, em Brasília, o seminárioMind Bugs: Desafios na Tomada de Decisões, com a participação da Professora e Pesquisadora da Universidade de Harvard, Dra. Mahzarin Banaji.

O objetivo do encontro foi ampliar o conhecimento sobre o processo de tomada de decisões e sobre as questões que muitas vezes o influenciam. A Dra. Banaji apresentou uma reflexão científica sobre como o preconceito pode afetar as decisões, seja nas relações sociais ou corporativas, evidenciando questões presentes no cotidiano.

O encontro reuniu mais de 300 pessoas, incluindo gestores públicos, acadêmicos e representantes da sociedade civil e do setor privado, além de funcionários do BID. A Vice-Presidente Executiva do Banco, Julie T. Katzman, e a Ministra Luiza Bairros, da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), também marcaram presença. Pela primeira vez no país, a pesquisadora da Universidade de Harvard explicou a ação do inconsciente no processo decisório.

A iniciativa faz parte das ações de diversidade e inclusão que o Banco vem desenvolvendo por meio de seus mecanismos institucionais e também foi uma oportunidade para as que as organizações participantes reavaliassem seus processos internos.

Criar um ambiente mais diverso e inclusivo e uma das metas estabelecidas pelo Presidente do BID, Luis Alberto Moreno, e pela Vice-Presidente Executiva, Julie T. Katzman, para 2011 e 2012. Depois do seminário Mind Bugs, evento interno do Banco reuniu lideranças seniores que discutiram meios de promover a diversidade e a inclusão em cada uma das representações do BID nos países.

“O Banco tem um compromisso inequívoco com a promoção da diversidade e inclusão. Uma nova estratégia do BID para gêneros foi aprovada no ano passado e estamos iniciando sua implementação; apolítica para o desenvolvimento de povos indígenas vem sendo implementada desde 2006, e além disso estamos realizando atividades especificas para promover o desenvolvimento com identidade dos Afro-descendentes”, afirmou a Vice-Presidente Executiva do BID, Julie T. Katzman. “Estes são desafios, acrescentou ela, “para os quais estamos continuamente identificando e desenvolvendo respostas apropriadas. Necessitamos ter um melhor entendimento de quais são os fatores de exclusão, ser mais precisos em nosso diagnóstico e ser mais proativos no estabelecimento de metas que beneficiem grupos tradicionalmente excluídos – integrando esta atividade em todo nosso trabalho”.

A Ministra Luiza Bairros, da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR), reforçou a “necessidade de se incorporar maneiras de olhar para a sociedade considerando sua diversidade, especialmente no que se refere a gênero e raça”. De acordo com a Ministra, “esta iniciativa nos ajudará com as políticas públicas, a fim de se trabalhar melhor as ações em busca da igualdade racial.”

Ainda sobre o trabalho com o Banco, a Ministra destacou que “não é a primeira vez que o BID investe em ações de inclusão” e que é de “extrema importância esta cooperação para fazer frente aos desafios do desenvolvimento”, disse.

O Representante do BID no Brasil, Fernando Carrillo-Flórez, reforçou o compromisso do Banco em se tornar cada vez mais diverso e inclusivo. “Precisamos quebrar os estereótipos e preconceitos para apoiar de forma eficaz a construção das políticas públicas voltadas para a inclusão social”.

Carrillo comentou ainda o apoio que o Banco prevê ao país nesta área. “Esta iniciativa é um ponto de partida para tratar as questões de identidade, e já estamos em diálogo com a SEPPIR para desenvolver uma primeira ação de fortalecimento institucional da secretaria”.

Professora e Pesquisadora Dra. Mahzarin Banaji

Reconhecida internacionalmente por sua atuação nas áreas acadêmica e científica, a Dra. Mahzarin Banaji lecionou nas universidades de Yale, Harvard e no Instituto Radcliffe de Estudos Avançados. Além do seu trabalho como docente, Banaji é membro da Associação Americana para o Avanço da Ciência, da Associação de Psicologia Científica e da Associação de Psicologia Social Experimental.

Banaji mantém um site projetado para desenvolver uma reflexão sobre o preconceito inconsciente. A partir dos estudos das atitudes e crenças em adultos e crianças, a pesquisadora questiona sobre as consequências sociais de pensamentos e sentimentos inconscientes. O site pode ser visto em www.implicit.harvard.edu.Mais detalhes sobre suas pesquisas podem ser encontrados em www.people.fas.harvard.edu/~banaji.