News banner image

Notícias

BID aprova linha de crédito para programa de inovação tecnológica na Argentina

 

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) aprovou uma Linha de Crédito Condicional para Investimentos (CCLIP) para financiar um programa de Apoio à Inovação Tecnológica na Argentina. A linha de crédito, em um total de US$ 750 milhões, será desembolsada em três parcelas, com uma primeira parcela de US$ 100 milhões.

 

O programa ajudará a fortalecer o Sistema Nacional de Inovação (SNI) da Argentina, cujo desenvolvimento foi financiado em boa parte pelo BID por meio de Programas de Modernização Tecnológica entre os anos de 1999 e 2006.

 

Esta operação poderá dar continuidade aos programas anteriores de modernização tecnológica do país. O governo argentino elevou à condição de Ministério a ex-Secretaria de Ciência e Tecnologia, em um claro sinal da prioridade dada ao desenvolvimento tecnológico para transformar a Argentina em uma sociedade moderna e inovadora.

 

“A nova operação é estruturada com base em uma trajetória de aprendizagem, experiências acumuladas e uma importante construção institucional”, disse o chefe da equipe de projeto, Juan Llisterri, “a fim de transformar a Argentina em uma sociedade de conhecimentos”.

 

O investimento em ciência, tecnologia e inovação cresceu na Argentina nos últimos anos, tendo passado de 0,4% do PIB em 2003 para 0,51% do PIB em 2007. No entanto, esses níveis de investimento ainda são muito inferiores aos dos países da OCDE, que alcançam em média 2,3% do PIB.

 

Um dos eixos do programa é a criação e implantação de Fundos para a Inovação Tecnológica Setorial (FIT), destinados a estimular o desenvolvimento de setores chave do país, como energia sustentável, saúde, agroindústria e desenvolvimento social, em coordenação com outras políticas aplicadas a esses setores. Um segundo componente dará continuidade ao apoio à modernização tecnológica das empresas por meio dos diferentes instrumentos do Fundo Tecnológico Argentino (FONTAR) e promoverá a pesquisa por intermédio do Fundo Científico e Tecnológico (FONCYT). O terceiro componente atenderá ao financiamento da infraestrutura de centros tecnológicos e de pesquisa no país.

 

O financiamento do Banco enfatiza fortemente a avaliação de impacto e a medição de resultados do programa, condicionando o desembolso de recursos à comprovação de que determinados resultados intermediários foram alcançados.

 

Alguns dos resultados esperados são uma elevação de 10%  nos investimentos privados em inovação tecnológica até o quarto ano do projeto e um aumento sustentado do número de publicações acadêmicas dos pesquisadores participantes de projetos de pesquisa em ciência e tecnologia.

 

A linha de crédito foi aprovada para um prazo de 25 anos, com período de carência de cinco anos e taxa de juros baseada na taxa interbancária LIBOR.

Contato de imprensa