News banner image

Notícias

BID anuncia ganhadores de prêmios para o desenvolvimento da microempresa

Uma caixa de poupança e crédito peruana, uma fundação nicaragüense dedicada ao microcrédito e uma organização não-governamental cristã que apóia pequenos produtores e comunidades rurais nas áreas mais pobres do Brasil ganharam os Prêmios Interamericanos ao Desenvolvimento da Microempresa, anunciou hoje o Banco Interamericano de Desenvolvimento.

Por sua vez, o prêmio anual do BID para o Empresariado Social foi concedido este ano ao fundador de uma instituição brasileira que defende a responsabilidade social das empresas do setor privado.

Esses prêmios, instituídos pelo BID em 1999, reconhecem as contribuições extraordinárias de instituições e pessoas que apóiam a microempresa, fonte de emprego para mais de 150 milhões de pessoas na América Latina e no Caribe.

Os galardões serão entregues no dia 9 de setembro pelo presidente do BID Enrique V. Iglesias, em cerimônia organizada para coincidir com a realização do V Foro Interamericano da Microempresa, de 9 a 11 de setembro, no Rio de Janeiro.

O foro, organizado pela Divisão de Micro, Pequena e Média Empresa do BID e com o patrocínio de várias instituições internacionais, regionais e brasileiras, reunirá mais de 1.000 especialistas em microempresa e microfinanciamento.

Instituições e Personalidades Premiadas

  • Caja Municipal de Ahorro y Crédito de Arequipa (CMAC), Peru, obteve o Prêmio de Excelência em Microfinanças para Instituições Regulamentadas tanto por sua liderança e seu espírito inovador em matéria de serviços a clientes como por seu notável desempenho financeiro. Apesar do clima contrário às reformas econômicas que se instalou recentemente no Peru, CMAC avançou em seu projeto de privatização. (http://www.cmac-arequipa.com.pe)
  • Fundación para el Apoyo a la Microempresa (FAMA), Nicarágua, ganhou o Prêmio de Excelência em Microfinanças para Instituições Não Regulamentadas por seu bom desempenho, que lhe permitiu enfrentar as condições adversas em decorrência do furacão Mitch. FAMA aumentou sua eficiência e manteve a rentabilidade mesmo depois de reduzir as taxas de juros para servir melhor sua clientela. (http://www.fama.org.ni)
  • Visão Mundial, Brasil, obteve o Prêmio de Excelência em Serviços de Desenvolvimento Empresarial. Seu programa Comércio Justo e Solidário se destaca por proporcionar serviços de assistência técnica, capacitação e comercialização para pequenos produtores e comunidades rurais em algumas das zonas mais pobres do Brasil. Visão Mundial cria canais de comercialização diretos entre os produtores e os mercados interno e externo. Essa organização não-governamental de orientação cristã destaca-se por sua capacidade de gestão, seus esforços para prover serviços auto-sustentáveis, sua defesa dos direitos humanos e a qualidade da assistência técnica que presta a seus beneficiários. (http://www.visaomundial.org.br/)
  • Oded Grajew, presidente e fundador do Instituto Ethos de Responsabilidade Social do Brasil, receberá o Prêmio para o Empresariado Social. Grajew é um batalhador incansável pela responsabilidade social do setor privado em apoio às pessoas mais necessitadas, pela defesa do meio ambiente e pelo desenvolvimento comunitário. Por meio do Ethos, Grajew ajuda as empresas a adotar e seguir princípios de comportamente socialmente responsável, assim como aplicar políticas e práticas guiadas por critérios éticos em suas relações com consumidores, investidores e as comunidades onde fazem negócios. Grajew também preside a Fundação Abrinq para os Direitos da Criança e do Adolescente, criada em 1990 para apoiar programas de erradicação do trabalho infantil. (www.ethos.org.br)