News banner image

Notícias

Rede Global para Doenças Tropicais Negligenciadas recebe US$34 milhões da Gates Foundation

Melhorias importantes no atendimento de saúde e nas condições de vida levaram a América Latina e o Caribe a rápidas mudanças epidemiológicas e a uma predominância de doenças não transmissíveis, como câncer e problemas cardíacos. Paradoxalmente, porém, doenças infecciosas evitáveis continuam a afligir as populações mais pobres e mais vulneráveis.

Embora existam tecnologias de baixo custo para controlar e eliminar algumas das mais devastadoras negligenciadas, mais de 200 milhões de pessoas pobres sofrem com um grupo de 13 infecções parasitárias e bacterianas que podem, em última instância, prejudicar o desenvolvimento físico e intelectual, limitar a produtividade e afetar as comunidades e o crescimento.

O impacto econômico de muitas doenças infecciosas endêmicas em áreas da América Latina, como parasitoses intestinais, oncocercose, hanseníase ou doença de Chagas, é tão grande quanto o da malária, tuberculose e HIV/Aids. Devido a essas doenças crônicas estigmatizantes, quase cinco milhões de anos de vida são perdidos anualmente na região. Algumas doenças são disseminadas e outras são concentradas geograficamente, mas o fato é que muitas das pessoas infectadas não têm acesso a atendimento médico, água segura e saneamento básico. A melhor abordagem é uma iniciativa integrada que combine tratamento preventivo e curativo e investimentos tanto em atendimento de saúde como em abastecimento de água potável.

O Banco Interamericano de Desenvolvimento está liderando uma iniciativa na América Latina e no Caribe para ampliar os esforços de prevenção e tratamento a fim de eliminar a maioria das doenças negligenciadas até 2020. A iniciativa do BID faz parte de uma campanha internacional com dinheiro “semente” doado pela Bill e Melinda Gates Foundation ao Instituto da Vacina Sabin para sua iniciativa de Rede Global para Doenças Tropicais Negligenciadas.

Na seqüência da doação da Gates Foundation anunciada hoje em Davos, na Suíça, para a Rede Global para Doenças Tropicais Negligenciadas, o BID, em estreita colaboração com a Rede Global e a Organização Panamericana de Saúde, lançará um fundo fiduciário para estimular os governos locais a controlar e eliminar doenças negligenciadas. Serão feitas doações a governos locais e ONGs, condicionadas à obtenção de metas de controle e eliminação de doenças e à realização de investimentos complementares em água, saneamento, drenagem, manejo de resíduos sólidos e melhorias nas moradias.

O custo do controle de cinco doenças negligenciadas prioritárias por meio de intervenções médicas será da ordem de US$137 milhões, o que permitiria que o fundo fiduciário proporcionasse 200 milhões de tratamentos e poupasse mais de 1 milhão de anos de vida que, de outra forma, seriam perdidos para essas causas evitáveis. Ações de custo extremamente baixo, tão pouco quanto 50 centavos por pessoa ao ano, possibilitariam o tratamento das doenças mais comuns, o que representa um alto retorno do investimento.

"Doenças tropicais negligenciadas afetam cerca de 200 milhões de pessoas pobres nas Américas. A eliminação de algumas dessas doenças, ainda que um projeto ambicioso, é possível por meio de esforços conjuntos”, disse o presidente do BID, Luis Alberto Moreno. “Temos a honra e o compromisso de trabalhar com a Bill e Melinda Gates Foundation, a Rede Global para Doenças Tropicais Negligenciadas, a Organização Panamericana de Saúde e outros parceiros potenciais nesses esforços. Esta é uma oportunidade de controlar uma série de doenças infecciosas até 2020, contribuindo, ao mesmo tempo, para a redução da pobreza e da desigualdade.”

O BID também contribuirá com investimentos em água, saneamento, drenagem, manejo de resíduos sólidos e melhoria das condições de moradia em locais de risco epidemiológico, que complementarão o atendimento médico de baixo custo a ser financiado pelo fundo fiduciário. O BID espera investir US$1 bilhão em empréstimos e doações por ano em água e saneamento a partir de 2009 e buscar sinergias com medidas sanitárias.

O BID também fará uso de sua carteira de US$6 bilhões para apoio a programas de transferência de renda condicionada. Esses programas proporcionam pagamentos a mulheres pobres em troca do comparecimento de seus filhos a serviços de saúde preventiva e à escola, para assegurar que a administração de medicamentos em massa alcance os mais pobres tanto em áreas urbanas como rurais.

A campanha “Fim da Negligência 2020” da Rede Global buscará a conscientização do público e o apoio de empresas, fundações e indivíduos para eliminar algumas das mais devastadoras e mortais entre as doenças tropicais negligenciadas.