News banner image

Notícias

Chamada: Concurso de Inovação Energética de IDEAS 2013

• Nova edição do concurso de IDEAS é voltada para propostas que promovam soluções energéticas inovadoras na América Latina e no Caribe

• Prazo para o envio dos projetos é até dia 15 de agosto de 2013 pela página da web www.iadb.org/ideas

A nova edição do Concurso de Inovação Energética IDEAS 2013 receberá propostas que apresentem ideias que melhorem a eficiência energética e a expansão do acesso à energia renovável na América Latina e Caribe.

Patrocinado pelo GDF SUEZ, Fundo Nórdico de Desenvolvimento (FND), governo da Coreia da Sul e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o concurso busca receber propostas que promovam soluções inovadoras para os problemas de energia, beneficiem comunidades locais ou regiões, crie empregos e contribua para a redução das emissões de gases de efeito estufa.

"Esta é uma oportunidade única para os indivíduos e instituições obterem apoio imediato dos organismos internacionais para realizarem suas ideias inovadoras no campo da energia", disse Arnaldo Vieira de Carvalho, especialista líder em Energia e Divisão de Energia do BID.

Os ganhadores receberão um prêmio de até US$ 100 mil, assim como suporte técnico e empresarial para implementar suas ideias. O objetivo é que estas iniciativas passem de uma etapa conceitual a de um projeto-piloto testado com base em um plano de negócios pronto para ser submetido à consideração de outras entidades.

Indivíduos, empresas e organizações localizadas nos países membros mutuários do BID estão convidados a apresentarem seus projetos, que devem se concentrar na adoção, inovação, assimilação, desenvolvimento e transferência de tecnologias de energias renováveis, eficiência energética, mitigação das alterações climáticas e substituição de combustíveis fósseis. O prazo para a apresentação das propostas vai até 15 de agosto de 2013 por meio da página web www.iadb.org/ideas. Os ganhadores serão anunciados a partir de novembro de 2013.

Quem são os patrocinadores e sócios da implementação

GDF SUEZ desenvolve sua linha de negócios (eletricidade, gás e serviços) com base em um modelo de crescimento sustentável por meio do qual procura abordar diretamente os principais desafios energéticos e ambientais da atualidade, satisfazendo as necessidades de energia, garantindo a segurança de abastecimento, combate a mudança climática e maximizando o uso dos recursos. O Grupo proporciona soluções inovadoras altamente eficientes para os indivíduos, cidades e empresas, apoiando-se em um conjunto de fontes diversificadas de abastecimento de gás, geração de energia elétrica flexível e de baixa emissão, e tem seu conhecimento dividido em quatro setores: gás natural liquefeito, serviços de eficiência energética, produção independente de eletricidade e serviços ambientais. GDF SUEZ emprega cerca de 219.300 pessoas em todo o mundo e teve um faturamento de € 97 milhões em 2012. O Grupo está inscrito nas bolsas de valores de Paris, Bruxelas e Luxemburgo e está listado entre os principais índices internacionais: CAC 40, BEL 20, DJ Euro Stoxx 50, Euronext 100, FTSE Eurotop 100, MSCI Europe, ASPI Eurozone, Vigeo Mundo 120, Vigeo Europa 120 e Vigeo França 20.

O Fundo Nórdico de Desenvolvimento (FDN) compreende o financiamento para o desenvolvimento dos cinco países nórdicos – Dinamarca, Finlândia, Islândia, Noruega e Suécia – originado nos orçamentos de ajuda para o desenvolvimento dos países em questão. O FDN fornece doações para as intervenções destinadas a países de baixa renda que abordem as causas e conseqüências da mudança climática. Este financiamento é assegurado principalmente através da cooperação com outras instituições multilaterais de desenvolvimento. As operações do FDN refletem nas prioridades dos países nórdicos na área de mudanças climáticas e de desenvolvimento.

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) é a principal fonte de financiamento para o desenvolvimento da América Latina e Caribe, e se encontra firmemente comprometido com a obtenção de resultados, níveis de integridade cada vez maiores, transparência e prestação de contas. Através de sua Iniciativa Energia Sustentável e Mudança Climática (SECCI, na sigla em inglês), o BID apoia a energia renovável, a eficiência energética, o desenvolvimento de biocombustíveis, financiamento de carbono e adaptação as mudanças climáticas.

O governo da Coreia do Sul apoia ativamente os esforços da América Latina e do Caribe que visam melhorar o acesso à eficiência energética e produção de energia renovável. Para este fim, a Coreia criou o Fundo Coreano da Aliança para o Conhecimento sobre Tecnologia e Inovação (KPKF sigla em Inglês), dentro do BID.