Jovens com grandes ideias que transformam

Março 14, 2013
Como se consegue resolver velhos problemas? Com novas ideias. Participe e siga-nos no Twitter em @bidjuventud Convém escutar a voz dos jovens, com suas ideias frescas e seus projetos. E especialmente na América Latina e Caribe, a região com a população mais jovem do mundo, e com uma média de idade de apenas 27 anos.

Mulher latino-americana e caribenha: com mais educação, mas pior remuneração

Outubro 15, 2012
Apesar de ter mais anos de estudo que os homens, as mulheres ainda estão concentradas em ocupações com salários mais baixos, tais como educação, saúde e setor de serviços. Ao comparar homens e mulheres da mesma idade e do mesmo nível educacional, os homens ganham 17% a mais do que as mulheres na América Latina.

Cultura cidadã é a chave para reduzir a violência, diz estudo

Maio 30, 2012
Relatório apoiado pelo BID explora a cultura cidadã como fator de sucesso em longo prazo para a redução da violência Qualquer estratégia bem sucedida para a prevenção da violência deve incluir medidas para reconhecer e mudar comportamentos que respondam a crenças, emoções e fatores culturais, de acordo com um novo estudo apoiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Futebol além dos gramados

Julho 05, 2010
O que o gol que deu a vitória aos Estados Unidos no final de seu jogo com a Argélia na Copa do Mundo de Futebol tem a ver com o emprego dosjovens latino-americanos? Ou o que a serenidade com que o goleiro inglês enfrentou um erro que custou a vitória de sua própria equipe tem a ver com a autoestima dos adolescentes do Brasil?

A Colômbia e o BID

Março 17, 2009
Desde meados da década de 1990, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) tem sido a principal fonte de financiamento multilateral para a Colômbia. Nos últimos 50 anos, o BID aprovou para esse país mais de US$14,8 bilhões em empréstimos e projetos de cooperação técnica não reembolsáveis.   Ao longo de sua história, o BID apoiou o governo e o setor privado colombianos em áreas fundamentais para o desenvolvimento, como infra-estrutura, modernização e reforma do Estado, pequena e média empresa, agricultura, energia, proteção ambiental e contra mudanças climáticas.

Líderes indígenas pedem ajuda para salvar o "coração do mundo"

Setembro 06, 2006
Representantes dos povos indígenas kogui, wiwa, arhuaco e kankuamo da Sierra Nevada de Santa Marta no norte da Colômbia fizeram uma visita a Washington D.C. para difundir uma mensagem de alerta para salvar o meio ambiente mundial e pedir o apoio internacional para a criação de um fundo que lhes permita recuperar seu território tradicional, ao qual se referem como "o coração do mundo".

Desordens alimentares afetam todas as classes

Agosto 28, 2006
As pessoas tendem a pensar em distúrbios da alimentação como problema das classes média e alta, mas é um tema que afeta também as mulheres de baixa renda, disse a dra. Susie Orbach, psicoterapeuta, autora e professora  de sociologia da London School of Economics and Political Science, durante uma reunião sobre problemas de alimentação e saúde mental  na sede do BID.

Latinos do Extremo Oriente

Março 01, 2006
Charo QuesadaQuando um mexicano ou panamenho diz que vai fazer compras no chinês da esquina, não está se referindo ao caso particular de um chinês que, casualmente, abriu uma loja na esquina de sua rua. Em seus países, a loja do chinês na esquina tornou-se uma instituição com uma longa tradição, que oferece um grande e prático estoque de produtos básicos, a baixo custo e com horários de funcionamento amplos.

Apoio à arte caribenha

Fevereiro 01, 2006
Embora seja o país mais pobre das Américas, o Haiti abriga extraordinárias riquezas artísticas e culturais. Mesmo sob condições muito difíceis, a cultura continua a desempenhar um papel central na vida cotidiana das pessoas.

Arte latino-americana com raízes japonesas

Fevereiro 01, 2005
Roger HamiltonOs imigrantes japoneses que chegaram à América Latina na virada do século XX não eram em nada diferentes dos imigrantes de outras origens. Pobres, sem oportunidades e freqüentemente sem sorte, eles viam nas Américas uma terra de esperança e oportunidade. Como na maioria os recém-chegados eram agricultores, buscaram trabalho em plantações, primeiro no Peru, depois em outros países, principalmente no Brasil. Muitos esperavam retornar à terra natal depois de alguns anos. Grande parte não voltou.