Inscrições abertas: curso online, gratuito e em português de Gestão de Projetos do BID

Abril 17, 2019
PARTICIPANTE DETERMINA O RITMO DE APRENDIZADO E PODE GANHAR 30 PDUS PMI®

Especialistas internacionais discutem soluções para doenças tropicais negligenciadas no Brasil

Junho 06, 2013
Essas doenças continuam a ser um problema de saúde pública no Brasil e em outros países da América Latina e do Caribe,aonde são afetadas mais de 100 milhões de pessoas.

Mulher latino-americana e caribenha: com mais educação, mas pior remuneração

Outubro 15, 2012
Apesar de ter mais anos de estudo que os homens, as mulheres ainda estão concentradas em ocupações com salários mais baixos, tais como educação, saúde e setor de serviços. Ao comparar homens e mulheres da mesma idade e do mesmo nível educacional, os homens ganham 17% a mais do que as mulheres na América Latina.

A Colômbia e o BID

Março 17, 2009
Desde meados da década de 1990, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) tem sido a principal fonte de financiamento multilateral para a Colômbia. Nos últimos 50 anos, o BID aprovou para esse país mais de US$14,8 bilhões em empréstimos e projetos de cooperação técnica não reembolsáveis.   Ao longo de sua história, o BID apoiou o governo e o setor privado colombianos em áreas fundamentais para o desenvolvimento, como infra-estrutura, modernização e reforma do Estado, pequena e média empresa, agricultura, energia, proteção ambiental e contra mudanças climáticas.

Rede Global para Doenças Tropicais Negligenciadas recebe US$34 milhões da Gates Foundation

Janeiro 30, 2009
Melhorias importantes no atendimento de saúde e nas condições de vida levaram a América Latina e o Caribe a rápidas mudanças epidemiológicas e a uma predominância de doenças não transmissíveis, como câncer e problemas cardíacos. Paradoxalmente, porém, doenças infecciosas evitáveis continuam a afligir as populações mais pobres e mais vulneráveis.

Banco Interamericano de Desenvolvimento escolhido como Melhor Instituição Multilateral pela LatinFinance

Novembro 07, 2008
A LatinFinance, a principal fonte de informações sobre o mercado financeiro da América Latina e do Caribe, escolheu o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) como a melhor instituição multilateral este ano. A LatinFinance exaltou as iniciativas do Banco para financiar os maiores projetos de infra-estrutura em andamento na região, destacando os instrumentos de crédito inovadores da instituição.

Serviço de telefonia móvel pode significar atendimento de saúde para todos

Outubro 31, 2008
O Banco Interamericano de Desenvolvimento co-patrocinou a III Conferência Latino-Americana de Informática Médica, realizada na Faculdade de Ciências Biomédicas da Universidad Austral, em Pilar, Buenos Aires, Argentina, em 30-31 de outubro, com a participação de Rafael Anta, especialista sênior em tecnologia da informação e comunicação do BID.

Pesquisa do BID mostra que a crise dos alimentos pode aprofundar a pobreza em 19 países

Agosto 12, 2008
Os países latino-americanos e caribenhos precisam fortalecer seus programas sociais para aliviar o impacto do aumento dos preços dos alimentos para os 71 milhões de pobres da região, mostram números recém-divulgados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento sobre o impacto potencial dos preços dos alimentos. De acordo com o BID, mais de 26 milhões de pessoas na América Latina e no Caribe podem vir a cair em uma situação de pobreza extrema se os preços dos alimentos continuarem elevados.

Um mercado de seguros em expansão

Abril 17, 2007
O mercado de seguros é um negócio de US$3,4 trilhões em todo o mundo. Um estudo recente da Fundação Escola Nacional de Seguros do Brasil (Funenseg) mostra que esse mercado está crescendo mais rapidamente nas economias emergentes e prevê um crescimento anual de 2,5% da receita global total nos próximos anos.

América Latina e Caribe se preparam para uma pandemia

Julho 10, 2006
Mais da metade das pessoas que, no mundo inteiro, contraíram a infecção causada pela cepa H5N1 da gripe aviária faleceram, segundo cálculos oficiais da Organização Mundial da Saúde. Só em 2006, morreram 55 das 85 pessoas que contraíram o vírus.